EDITORIAL

O ex-inspector volta a atacar

15 | 12 | 2009   08.33H
Isabel Stilwell | editorial@destak.pt

O ex-inspector da PJ lança novo livro. Um livro que explica o outro livro, que por sua vez se destinava a explicar a tese explicada aos tribunais e inexplicavelmente, na opinião do autor, recusada pelos mesmos. O título é uma obra-prima, com sabor a rádio novela ou a parangona de jornal tablóide: «A Mordaça Inglesa - A história de um livro proibido». Tem todos os ingredientes de um policial: bocas amordaçadas, inimigos estrangeiros, perseguições, inocentes silenciados por máfias e um herói que, qual 007, entre mortos e feridos, consegue desmontar a conspiração, a dois segundos de a bomba rebentar. Lindo.

Trata-se da sequela emocionante de uma primeira obra em que o autor defendia, baseado em provas recusadas por um juiz (o que só ajuda a adensar a cabala), que os pais de uma criança que ele próprio foi incapaz de encontrar, eram, afinal, os autores do homicídio, que ele próprio foi incapaz de provar. Esqueceu-se foi de mudar os nomes dos personagens e de explicar que se tratava de uma ficção e, estranhamente, vá-se lá perceber porquê, o casal visado não gostou da acusação e pediu que o livro fosse apreendido e processou o novel escrivão. De facto, estes estrangeiros são mesmo esquisitos: ofendem-se só porque um tipo anda por aí a dizer, e a escrever, que assassinaram a própria filha. Francamente.
Aparentemente amofinado por um tribunal o ter condenado por contar mal a história da Joana, e de outro ter tirado dos escaparates a fábula criada à volta de Maddie, e de o obrigar ainda por cima a ter de provar em tribunal as suas afirmações, decidiu agora explicar-nos porque é que a providência cautelar está mal fundamentada, e como tudo isto não passa de uma tentativa para o silenciar.

Suspeita-se que no país de Gonçalo Amaral não existissem tribunais. Para que é que servem se nunca lhe dão razão, impedem vinganças pessoais e defendem pessoas que, não tendo sido condenadas, têm o direito a serem consideradas inocentes? Embora lá substituí-los por livrarias.

© Destak

108 comentários

  • Já leste o livro?Parece que não!!!!! Ou és amiguinha dos Mccann e comparsa de Isabel Duarte. Esta crítica não te terá sido encomendada por alguma empresa de marketing contratada pelos mccães?
    armanda leal | 29.12.2009 | 01.36Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Ó Extriminador (e o fulano não desiste!!) porque é que tu e o coordenador do Instituto de Ciências Educativas não vão dar umas aulas para saberem do que é que falam? Já não criticavam tanto! É que é muito fácil estar alapado num gabinete a ganhar um ordenado chorudo e a inventar teorias idiotas, enquanto se critica os que trabalham.
    Maria | 21.12.2009 | 02.41Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • O comentário abaixo do extriminador é verdadeiro,foi denunciado Porquê?
    Um estudo feito esta semana pelo COORDENADOR DO INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS EDUCATIVAS, diz o seguinte:Os professores em Portugal são os responssáveis pelo incusseço escolar e pela indisciplina dos alunos. Aqui está o verdadeiro motivo dos professores terem medo de ser avaliados
    Extriminador | 20.12.2009 | 18.44Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Ó MARIA e LIXIVIA, toquei-vos na frida, a maioria dos professores hoje são uns incompetentes, por isso tem medo de ser avaliados. Esta semana um estudo feito pelo coordenador do Instituto Superior de Ciências Educativas, diz o seguinte: Os professores em Portugal são os responssáveis pelo insucesso escolar dos alunos em Portugal. E diz também os professores são os responssáveis pela indisciplina dos alunos. Que vergonha para a maioria dos professores. Já agora quero dizer que neste caso é Extriminador e não Extreminador, por isso os burros são aqueles que não conhecem todas as palavras do dicionário português.
    Extriminador | 20.12.2009 | 13.26Hver comentário denunciado
  • Ó Extriminador (???) os professores não são maus, tu é que és burro! Vai aprender a escrever antes de postares comentários idiotas!
    Maria | 20.12.2009 | 02.16Hver comentário denunciado
  • quando se é burro da-se um desconto , e compreençao ! QUANDO SE TEM VAIDADE EM SER BURRO...DA-SE PALHA
    LIXIVIA | 19.12.2009 | 18.45Hver comentário denunciado
  • Querer ganhar dinheiro com livros? Que vá trabalhar para obras.E também podem ir todos estes apoiantes.Só não lhe desejo é que percam um filho, e não sofram o que os MCCANN, estão a sofrer. Se eu assassino a ligua portuguesa, deve ser por termos bons professores em Portugal, que até tem medo de ser avaliados.
    Extriminador | 19.12.2009 | 17.46Hver comentário denunciado
  • extreminador...t tu extreminas é a lingua portuguesa .... voces ... nao tem cedilha... CLARO QUE OS MCCANN SAO PESSOAS DE BEM ! ! ! DE BEM LONGE.....
    LIXIVIA | 19.12.2009 | 16.06Hver comentário denunciado
  • ....
    mccann=imoral | 19.12.2009 | 16.00Hver comentário denunciado
  • Em breve
    Os mccann vão pagar pelos crimes | 19.12.2009 | 15.58Hver comentário denunciado
  • Só podia...
    Os defensores dos mccann são iletrados | 19.12.2009 | 15.57Hver comentário denunciado
  • DESDE QUANDO
    PERDER FILHO É TER ÊXITO? | 19.12.2009 | 15.56Hver comentário denunciado
  • EM BREVE
    OS MCCANN VÃO SER DESMASCARADOS | 19.12.2009 | 15.54Hver comentário denunciado
  • OS MCCANN VÃO SER PRESOS
    Os mccann vão ser presos | 19.12.2009 | 15.53Hver comentário denunciado
  • os apoiantes dos mccann não sabem escrever...Deve ser por isso que os defendem e atacam o Sr Gonçalo Amaral: não leram nem os ficheiros da polícia nem o livro do inspector...
    OS MCCANN SÓ CONTRATAM CRIMINOSOS | 19.12.2009 | 15.52Hver comentário denunciado
  • tem toda a razao ! gosto mais do meu filho , do que copos e dinheiro imoral...
    anonimo | 19.12.2009 | 15.50Hver comentário denunciado
  • MCCANN
    MCCANN, SÃO PESSOAS DE BEM.QUEM OS ACUSA SÃO PIORES | 19.12.2009 | 15.22Hver comentário denunciado
  • Os MCCANN, são pessoas de bem, os que aqui atacam esta familia, são uma cambada de invejosos, não são nada na vida, depois atacam quem tem exito na vida. Porque não olham para voçês próprios?
    Extriminador | 19.12.2009 | 15.19Hver comentário denunciado
  • Pois não, tem razão, nehum pai fazia aquilo de que acusamos os mccann, só mesmo os mccann.
    Só mesmo os mccann | 19.12.2009 | 14.51Hver comentário denunciado
  • Estes comentadores, são psicopatas, não gostam dos Inglêses e tem neste assunto, uma maneira de os atacar. Ou são capazes de fazer o mesmo aos vossos filhos. Isto são pessoas com distrubios mentais de 1º Grau
    NENHUNS PAIS,FAZIAM AQUILO QUE VOÇES ACUSAM OS MACCNN | 19.12.2009 | 14.30Hver comentário denunciado
  • A INEVITÁVEL ISABEL DUARTE (ADVOGADA DOS MCCANN) ENTROU EM DESESPERO E PUBLICOU NOS “COMENTÁRIOS” DO JORNAL SOL OS DRAMAS DA VIDA PRIVADA DE GONÇALO AMARAL E TODOS OS INDÍCIOS QUE LEVAM A SUPOR QUE ESCREVEU O LIVRO MADDIE POR DINHEIRO. É CLARO QUE A ADVOGADA NÃO SE ATREVE A DIZER QUE MOITA FLORES E OS POLÍCIAS QUE VÃO SER TESTEMUNHAS DE GONÇALO AMARAL TAMBÉM ACTUAM POR DINHEIRO!!!! DIZ ELA QUE NO CASO MADDIE OS PAIS DA CRIANÇA FORAM “ABSOLVIDOS”. AI, AI, AI! QUEM LEIA O LIVRO A MORDAÇA INGLESA FICA A SABER UM BOCADINHO DE DIREITO E PERCEBE FACILMENTE QUE NINGUÉM FOI ABSOLVIDO DE NADA. PARA ELA, O PROCURADOR QUE ARQUIVOU O CASO MADDIE É IGUAL A DEUS. AS OPINIÕES DO PROCURADOR-DEUS NÃO SE DISCUTEM. ERA O QUE FALTAVA BAIXARMOS À IDADE MÉDIA! GONÇALO AMARAL TEM A SUA PRÓPRIA OPINIÃO, QUE É TAMBÉM A DOS COLEGAS DA POLÍCIA JUDICIÁRIA E A DE MOITA FLORES. UMA OPINIÃO CRITERIOSA, FUNDAMENTADA E, POR ISSO, LEGÍTIMA, AINDA QUE POSSA NÃO ESTAR CERTA. DIZ ELA QUE O TRIBUNAL DE LISBOA DECIDIU CALAR GONÇALO DEPOIS DE UMA “ANÁLISE PRÉVIA DAS CIRCUNSTÂNCIAS”, ESQUECENDO-SE QUE ESSA ANÁLISE FOI FEITA SEM QUE FOSSE DADA A OPORTUNIDADE A GONÇALO AMARAL DE ESCLARECER TAIS “CIRCUNSTANCIAS”, O QUE VAI FAZER AGORA COM TESTEMUNHAS E DOCUMENTOS. PARA RUÍNA DOS MCCANN!!! DIZ ELA QUE GONÇALO AMARAL PARA PODER CONTESTAR O PROCESSO QUE LHE FOI MOVIDO “APENAS DESPENDERIA O VALOR MÁXIMO DE 2.040 EUROS”, ESQUECENDO-SE QUE 2.040 EUROS É MUITO DINHEIRO PARA QUEM NÃO TEM UM FUNDO MULTIMILIONÁRIO À SUA DISPOSIÇÃO E QUE, SE NÃO TIVER DINHEIRO, PERDE IMEDIATAMENTE A ACÇÃO, QUE FICA DECIDIDA NA SECRETARIA. QUEREMOS A VERDADE, SÓ A VERDADE. CENSURA NUNCA MAIS!!! CENSURA NUNCA MAIS!!!
    Os mccann pagaram hipoteca com o fundo | 18.12.2009 | 23.42Hver comentário denunciado
  • oh advogado , estou farto de lhe dizer que essas misturas de viagra com ecstasy empurradas com red bul provoca delirios anais ! eu ja lhe disse , que esses produtos uma vez ingeridos DA-SE UMA TRANSFORMAÇAO ORGANICA e o amigo começa a falar pelo anus... O AMIGO SABE QUE PARA MIM EXISTE SEMPRE DOIS TIPOS DE EXPRESSOES ... E A MANEIRA COMO O AMIGO SE EXPRIME RECOMENDA O USO DE UM BOM HEXTRIL...MAS NA VERSAO ANAL...AQUI NAO EXISTE , MAS NA INGLATERRA É USADO COMO DESINFECTANTE PARA PORCOS ...PORTANTO RECOMENDO-LHE RECEITA MEDICA , MAS NO VETERENARIO OK ? va la , tenha cuidado com esses brinquedos e nao va um dia o amigo TAMBEM SE ESQUECER DOS FILHOS...É QUE OS PORCOS TAMBEM GOSTAM DE CARNE HUMANA.
    Os mccann difamaram os portugueses | 18.12.2009 | 23.40Hver comentário denunciado
  • D. Stilwell, visto que concorda com as as medidas legais que o casal mccann tomou contra o Sr Amaral, com certeza compreenderá e achará legítimo que este mesmo senhor pregue consigo em tribunal, ou não? Achará também justo, acredito, que tal como calaram o ex-inspector, a calem também a si, ou não?Ou a senhora julga-se acima da lei, no direito de dizer tudo o que lhe passa pela cabeça, incluindo insultos e difamações, sem quaisquer consequências, tal como os que tão furiosamente defende e apoia?
    Os cães cheiraram morte nos mccann | 18.12.2009 | 23.39Hver comentário denunciado
  • Rita, apesar do comentário da pessoa a que se refere ser um delírio do princípio ao fim ( aproveito, ADVOGADO, para lhe deixar aqui os meus votos de que a febre passe depressa) e daí perceber a sua dedução acho que está enganada.Este advogado pelo menos sabe escrever em português.O da Madeira não consegue sequer articular 2 frases seguidas.Imagine como será a escrever....
    Os mccannn sabem onde está a filha | 18.12.2009 | 23.37Hver comentário denunciado
  • OH SALAZAR , PELO QUE LI O INSPECTOR NUNCA ACUSOU O CASAL DE NADA . O QUE ELE DIZ E ESTA NO RELATÓRIO . houve um tragico acidente ... E JA AGORA ! COM TANTA CRIANÇA QUE DESAPARECE ACHA NORMAL OS APOIOS QUE ESTA GENTE CONSEGUE ? SE HA AQUI ALGUEM QUE SE ANDA A ENCHER A GRANDE E A FRANCESA E O CASAL MAIS A MATILHA DE INSPECTORES PRIVADOS QUE NADA DESCOBREM E EX.PORTA VOZES DE GOVERNOS PAGOS A PESO DE OURO JA PARA NAO FALAR NA VERDAEIRA CELEBRIDADES DE ADVOGADOS AO SERVIÇO DO CASAL. agora vou ser cinici salazar : ha gente que se habitua as luzes da rivalta e para sairem de lá é uma verdadeira chatice...e trabalhar tambem FAZ CALOS...se é que me entende.
    Os mccann nunca procuraram a filha | 18.12.2009 | 23.35Hver comentário denunciado
  • estamos a desviar do tema ! a questao é : o inspector coloca em livro o que ELE ACHA que sao os FACTOS ...e numa decisao PIDESCA PARA NAO DIZER DE GESTAPO , proibem-lhe o livro e a d.isabel stilwell APLAUDE ! ! ! como nao se dá por satisfeita , UTILIZA UM DIREITO QUE UM ESTADO DEMOCRATICO CONFER E DESATA A INSULTAR O INSPECTOR EM MOLDES QUE EU ACHO QUE ATE A CHICHOLINA CORAVA. e agora pergunto ! afinal que raio de democracia é esta ? uns podem ...outros nao ! POR ISTO , E SÓ POR ISTO , O INSPECTOR JÁ GANHOU A MINHA SIMPATIA
    O fundo dos mccann é fraude | 18.12.2009 | 23.34Hver comentário denunciado
  • Mais do que ganhar uns trocos (ou mesmo uma fortuna), o que importa é que o homem foi insultado na imprensa britânica no mesmo tom em que a Isabel Stilwell o tem vindo a fazer. As acusações a que foi sujeito dão-lhe toda a legitimidade (como se precisasse dela) para publicar/"atacar". Face a este editorial, adoraria ver a Isabel em tribunal. Mas nesse cenário tenho a certeza que alegaria a liberdade de expressão, algo que não reconhece a Gonçalo Amaral. Dois pesos, duas medidas... Sórdido e execrável !
    Os mccann deviam estar presos | 18.12.2009 | 23.33Hver comentário denunciado
  • Ai a minha vida ! como é que o homem pode doar os proventos do livro , se foi proibido ? ja para nao falar na penhora dos bens ( verdadeiramente abominavel , do que esse casal é capaz) . eu acho que a clara coloca o dedo da ferida . Há aqui dois pesos e duas medidas .
    OS MCCANN SÃO NEGLIGENTES | 18.12.2009 | 23.31Hver comentário denunciado
  • Para aqueles que continuam a usar o nome e a conspurcar a memória da pobre Joana Cipriano (e aqui incluo também a autora deste ataque em forma de coluna de opinião) para atingirem o Sr. Gonçalo Amaral só tenho uma palavra: VERGONHA ! Esta criança nunca soube o que é o amor de uma mãe, foi abusada, violentada, negligenciada durante toda a sua ,infelizmente pequena, vida.Aqueles que sistematicamente a usam como arma de arremesso para atingirem os seus fins sórdidos (à semelhança do que fazem também pequena Madeleine, negando a ambas a dignidade depois da morte, o descanso eterno) devem ter bem presente a noção de que não são melhores do que a "mãe" assassina que tirou a vida desta criança,pois de cada vez que o fazem também vocês agridem a memória desta criança, também vocês a desrespeitam.E isso diz muito a vosso respeito.Por mais que tentem manchar o bom nome do "tipo" a que se refere esta pseudo-intelectual a nódoa cairá sempre mais em cima de vocês do que dele.
    Os mccann são manipuladores | 18.12.2009 | 23.29Hver comentário denunciado
  • Estava lá Salazar ? Viu a PJ bater na "pobre e desprotegida" ? É que fala cá com uma certeza...Nem o tribunal conseguiu apurar que ela foi espancada pela polícia mas isso não interessa , não é?Engraçado como o argumento dos defensores dos mccann, de que estes são inocentes até prova em contrário e de que quem tem que julgar são os tribunais e não o povo cai completamete no esquecimento quando o assunto é o ex-inspector da pj.Para os fanáticos defensores do casal inglês, Amaral torturou uma pobre mãe, plantou provas no caso maddie, falsificou provas em ambos os casos, etc.Mas em que tribunal é que esse senhor foi condenado por esses crimes, alguém me pode indicar?Só mesmo nas cabeças retorcidas daqueles que o querem deitar abaixo custe o que custar.Porque, que eu saiba, o Gonçalo Amaral foi condenado por FALSO DEPOIMENTO pelo Tribunal de Faro, única e exclusivamente por FALSO DEPOIMENTO, entenderam?Num julgamento que foi, no mínimo, "sui generis", para não dizer outra coisa...
    Começo a achar que já que tem a fama, mais valia que tivesse tido o proveito...Porque lá que esses dois mereciam, ai isso mereciam.E quanto aos ingleses,Deus não dorme.
    mccann são mentirosos | 18.12.2009 | 23.27Hver comentário denunciado
  • SALAZAR, valentia cobarde é a sua, que aproveita o anonimato para fazer acusações, sem qualquer fundamento, contra o inspector, que não consegue de forma alguma provar porque nem o tribunal de Faro conseguiu.O Sr Gonçalo Amaral ao menos pode dizer que foi ilibado dos crimes de que o acusavam, à excepção do de falso depoimento (e, segundo sei, há um recurso a decorrer relativo a essa condenação)por um Tribunal, a sério.O mesmo já não se pode dizer dos seus ídolo, que gritam aos quatro ventos que foram ilibados de qualquer crime!Como,quando e onde eu pergunto ? Pois se não houve sequer julgamento?O caso arquivado e o estatuto de arguido levantado por falta de provas para prosseguir significa única e exclusivamente isso mesmo, nada mais.Portanto, cuidado com essas afirmações, senão pode lhe acontecer que alguém o amordace, e garanto-lhe que quando a coisa nos acontece a nós já não tem tanta piada ...
    mccann=PIDE | 18.12.2009 | 23.25Hver comentário denunciado
  • Há aqui uns democratas a denunciar os comentários, quando o pensamento dos outros é diferente.
    SALAZAR | 18.12.2009 | 22.50Hver comentário denunciado
  • SALAZAR, valentia cobarde é a sua, que aproveita o anonimato para fazer acusações sem qualquer fundamento contra o inspector, que não consegue de forma alguma provar porque nem o tribunal de Faro conseguiu.O Sr Gonçalo Amaral ao menos pode dizer que foi ilibado dos crimes de que o acusavam, à excepção do de falso depoimento (e, segundo sei, há um recurso a decorrer relativo a essa condenação)por um Tribunal, a sério.O mesmo já não se pode dizer dos seus ídolo, que gritam aos quatro ventos que foram ilibados de qualquer crime!Como,quando e onde eu pergunto ? Pois se não houve sequer julgamento?O caso arquivado e o estatuto de arguido levantado por falta de provas para prosseguir significa única e exclusivamente isso mesmo, nada mais.Portanto, cuidado com essas afirmações, senão pode lhe acontecer que alguém o amordace, e garanto-lhe que quando a coisa nos acontece a nós já não tem tanta piada ...
    Cuidado com essas acusações | 18.12.2009 | 19.40Hver comentário denunciado
  • Estava lá Salazar ? Viu a PJ bater na "pobre e desprotegida" ? É que fala cá com uma certeza...Nem o tribunal conseguiu apurar que ela foi espancada pela polícia mas isso não interessa nada, não é?Engraçado como o argumento dos defensores dos mccann, de que estes são inocentes até prova em contrário e de que quem tem que julgar são os tribunais e não o povo cai completamete no esquecimento quando o assunto é o ex-inspector da pj.Para os fanáticos defensores do casal inglês Amaral torturou uma pobre mãe, plantou provas no caso maddie, falsificou provas em ambos os casos, etc.Mas em que tribunal é que esse senhor foi condenado por esses crimes, alguém me pode indicar?Só mesmo nas cabeças retorcidas daqueles que o querem deitar abaixo custe o que custar.Porque, que eu saiba, o Gonçalo Amaral foi condenado por FALSO DEPOIMENTO pelo Tribunal de Faro, única e exclusivamente por FALSO DEPOIMENTO, entenderam?Num julgamento que foi, no mínimo, "sui generis", para não dizer outra coisa...
    Começo a achar que já que tem a fama, mais valia que tivesse tido o proveito...Porque lá que esses dois mereciam, ai isso mereciam.E quanto aos ingleses,Deus não dorme.
    Henrique | 18.12.2009 | 19.25Hver comentário denunciado
  • e foram poucas as que cairam no chao... colega salazar , voce nao merece o nome que tem...
    hitler | 18.12.2009 | 18.30Hver comentário denunciado
  • MARIA SILVA, Afinal és pelo cumprimento das leis ou não? A Leonor, pode ter feito isso tudo que dizes á filha, nunca disse o contrário.Mas em Portugal,pela lei é proibida a trotura e a pena de morte, eu, não aceito que um policia seja carrasco e ponha os olhos todos negros, com tantos murraços que deu aquela pobre e desportegida. Porque não usou o mesmo critério com os ingleses? porque não lhe pôs os olhos negros? por cagufa, simplesmente cagufa. Onde está a valentia?Valentia cobarde.
    Salazar | 18.12.2009 | 18.21Hver comentário denunciado
  • maria silva ! voce é a minha heroína !
    bes | 18.12.2009 | 16.11Hver comentário denunciado
  • GRANDE MARIA SILVA ! CURVO-ME PERANTE O SEU COMENTARIO ! DE BRAGA , ACEITE AS MINHAS MAIS SINCERAS E CORDIAIS SAUDAÇOES ! maria ... nome bem portugues e o resto é treta
    acido borico | 18.12.2009 | 16.07Hver comentário denunciado
  • fodoredo , longe de mim levar isto para a politica ! credo , cruzes , canhoto... mas sempre te adianto que , com o presidente que temos ( QUE NUNCA COMENTA NADA EM PUBLICO , E QUANDO ABRE A BOCA É PARA NOS MANDAR TRABALHAR) mais vale regressar a monarquia , pelo menos poupava-mos em eleiçoes inuteis. SUCSCREVO NA INTEGRA O COMENTARIO DA CLARA
    GANDHI | 18.12.2009 | 16.00Hver comentário denunciado
  • Para aqueles que continuam a usar o nome e a conspurcar a memória da pobre Joana Cipriano (e aqui incluo também a autora deste ataque em forma de coluna de opinião) para atingirem o Sr Gonçalo Amaral só tenho uma palavra :VERGONHA!Esta criança nunca soube o que é o amor de uma mãe, foi abusada, violentada, negligenciada durante toda a sua ,infelizmente pequena, vida.Aqueles que sistematicamente a usam como arma de arremesso para atingirem os seus fins sórdidos (à semelhança do que fazem também pequena Madeleine, negando a ambas a dignidade depois da morte, o descanso eterno) devem ter bem presente a noção de que não são melhores do que a "mãe" assassina que tirou a vida desta criança,pois de cada vez que o fazem também vocês agridem a memória desta criança, também vocês a desrespeitam.E isso diz muito a vosso respeito.Por mais que tentem manchar o bom nome do "tipo" a que se refere esta pseudo-intelectual a nódoa cairá sempre mais em cima de vocês do que dele.
    Maria Silva | 18.12.2009 | 16.00Hver comentário denunciado
  • ai a minha vida ! como é que o homem pode doar os proventos do livro , se foi proibido ? ja para nao falar na penhora dos bens ( verdadeiramente abominavel , do que esse casal é capaz) . eu acho que a clara coloca o dedo da ferida . á aqui dois pesos e duas medidas .
    lucífer | 18.12.2009 | 15.56Hver comentário denunciado
  • Mais do que ganhar uns trocos (ou mesmo uma fortuna), o que importa é que o homem foi insultado na imprensa britânica no mesmo tom em que a Isabel Stilwell o tem vindo a fazer. As acuações a que foi sujeito dão-lhe toda a legitimidade (como se precisasse dela) para publicar/"atacar". Face a este editorial, adoraria ver a Isabel em tribunal. Mas nesse cenário tenho a certeza que alegaria a liberdade de expressão, algo que não reconhece a Gonçalo Amaral. Dois pesos, duas medidas... Sórdido e execrável !
    Clara | 18.12.2009 | 15.29Hver comentário denunciado
  • GANDHI: tu está a desviar o assunto para a politica, isto não é politica é Justiça. Estás a criticar indirectamente o sr Presiudente da República, que é a quem compete a garantia de defender os direitos e liberdades dos cidadãos. Mas não é assim. Nisto não há falta nenhuma de liberdade. Apenas uma pessoa que quer ganhar uns troquitos com o livro
    Fodoredo | 18.12.2009 | 15.09H
  • LUCIFER, estou de acordo contigo, trabalhar faz calos, é verdade.O Gonçalo Amaral, para não deixar suspeitas que quer ganhar dinheiro com os livros, porque não oferece esse dinheiro a uma instituição que ajude as crianças potugueses desaparecidas, conforme diz FANDANGO. Mais, a casos de crianças portuguesas desaparecida que é de bradar os céus. Nem ele nem os colegas dele fizeram livros? Porquê? Se esta criança inglesa fosse de familias pobres, ele não fazia livro nenhum, porque não dava dinheiro. Isto é o mundo cão emque vivemos, as pessoas tem valor por aquilo que tem, e não por aquilo que são. Hoje aqs pessoas usam sempre o verbo ter, em lugar de usar o verbo ser: exemplo: hoje ouve-se muito eu tenho isto, eutenho aquilo. Em vez de se ouvir eu sou isto e aquilo.
    Salazar | 18.12.2009 | 15.02H
  • 18.12.2009 | 14.59Hcomentário reprovado
  • 18.12.2009 | 14.18Hcomentário reprovado
  • O Comentário abaixo do SALAZAR, denunciado, tem razão de ser, Este Gonçalo Amaral, só quer ganhar dinheiro com os livros.Caso contrário ofereça o dinheiro ganho com os livros, para uma instituição que ajude a encontrar as crianças portuguesas desaparecidas. Mas isto não faz ele. Tantas crianças portuguesas desaparecidas, nem ele nem os colegas dele fizeram livros para dizer alguma coisa que ajudasse essas crianças, para ele crianças Inglesas são mais importantes que as portuguesas. Sabem porquê? Porque um livro feito sobre uma criança portuguesa e de familias pobres não dão dinheiro.
    FANDANGO | 18.12.2009 | 14.12H
  • Ó LUCIFER: dizes que não ficou provado que foi o GONÇALO AMARAL, que pôs os olhos negros á Leonor. Também não foi provado que os pais desta menina, são responssáveis pelo seu desaparecimento. No entanto este Gonçalo Amaral, apenas quer ganhar dinheiro com o livro. Quem denunciou o comentário do Salazar é um democrata, não quer a opinião dos outros.
    SALAZAR | 18.12.2009 | 14.04H
  • 18.12.2009 | 13.43Hcomentário reprovado
  • D. Stilwell, visto que concorda com as as medidas legais que o casal mccann tomou contra o Sr Amaral, com certeza compreenderá e achará legítimo que este mesmo senhor pregue consigo em tribunal, ou não?Achará também justo,acredito, que tal como calaram o ex-inspector, a calem também a si, ou não?Ou a senhora julga-se acima da lei, no direito de dizer tudo o que lhe passa pela cabeça, incluindo insultos e difamações, sem quaisquer consequências, tal como os que tão furiosamente defende e apoia?
    Caetano amordaçado | 18.12.2009 | 13.39H
  • 18.12.2009 | 12.53Hcomentário reprovado
  • 18.12.2009 | 12.41Hcomentário reprovado
  • 18.12.2009 | 11.07Hcomentário reprovado
  • 18.12.2009 | 11.07Hcomentário reprovado
  • Sra Stilwell, visto que concorda com as as medidas legais que o casal mccann tomou contra o Sr Amaral, com certeza compreenderá e achará legítimo que este mesmo senhor pregue consigo em tribunal, ou não?Achará também justo,acredito, que tal como calaram o ex-inspector, a calem também a si, ou não?Ou a senhora julga-se acima da lei, no direito de dizer tudo o que lhe passa pela cabeça, incluindo insultos, sem quasquer consequências, tal como os que tão furiosamente defende e apoia?
    Caetano | 17.12.2009 | 23.53H
  • Rita, apesar do comentário da pessoa a que se refere ser um delírio do princípio ao fim ( aproveito advogado para lhe deixar aqui os meus votos de que a febre passe depressa.)e daí perceber a sua dedução acho que está enganada.Este advogado pelo menos sabe escrever em português.O da Madeira não consegue sequer articular 2 frases seguidas.Imagine como será a escrever...
    A stilwell não sabe o que diz | 17.12.2009 | 23.49H
  • Caro "Advogado", pode ser que em breve passe a assinar os comentários com "Ex-Advogado"... Boas Festas aí na Madeira!
    Rita | 17.12.2009 | 22.38H
  • Cara Dra Isabel Stilweel, Não podia deixar de manifestar o meu apoio às suas muito correctas ideias expressas neste seu editorial. Por favor não se deixe desanimar por esse bando de venenosas serpentes que a injuriam e difamam nos nefastos comentários publicados nesta página. Lembre-se que a serpente é um animal traiçoeiro, carniceiro e sem qualquer moral. Ataca e mata apenas para satisfazer os seus vis instintos. Além do mais é um animal que não prima pela inteligência. As serpentes que injustamente a ofendem reuniram-se em bando para defenderem o seu chefe, a Víbora-Mor, a Terrível Besta Coordenadora, a que se dedica a fazer tudo para que as crianças que desaparecem nunca sejam encontradas nem que nunca seja feita Justiça. Repare na linguagem dessas serpentes: o asco mais nojento, a perversão mais elaborada, as mentiras mais repugnantes! Boas aprendizes do seu chefe, o tal, o mesmo que se dedica a combater crianças, principalmente meninas, pois o machismo das serpentes é sempre bem vincado. Por favor não se intimide, pois tenha a certeza que neste mísero planeta também existem pessoas boas, e que estas estão trabalhando em conjunto para que exista Justiça para Joana e Madeleine. Sim, porque enquanto as bestas pedem justiça para Gonçalo Amaral, nós pedimos Justiça para Joana e Madeleine! Quão diferente e díspar é o nosso nobre objectivo. O sentido nunca engana, e por mais que os espíritos inferiores tentem lançar poeira para os olhos das pessoas, acabam sempre por se trair a eles mesmos através do que dizem e fazem, através da inferioridade da linguagem, das contradições no conjunto, do débil raciocínio do discurso, em suma, da imoralidade da essência. Por favor continue sempre a lutar pela Verdade! Com o nosso trabalho conquistaremos Justiça para Joana e para Madeleine, em vez da hipócrita “justiça” para Gonçalo Amaral! Parabéns pelo seu editorial! (com votos de Feliz Natal e Excelente Ano Novo).
    ADVOGADO | 17.12.2009 | 22.32H
  • O Destak já é um jornal de referência e sempre procurou preservar o bom nome das pessoas! Mas com Stilwel as coisas estão a piorar!!! Concordo amplamente com o aviso inserto nesta página - "Reservamo-nos o direito de eliminar os comentários que sejam considerados insultuosos ou não digam respeito ao tema em questão" -, mas julgo que se podia acrescentar "bem como as opiniões de Stilwel que difamem as pessoas".
    carlos dias | 17.12.2009 | 22.31H
  • No livro A Verdade da Mentira, Gonçalo Amaral termina a sua narrativa dizendo: «Para mim e para os investigadores que comigo trabalharam no caso até Outubro de 2007, os resultados a que chegámos foram os seguintes: A menor Madeleine McCann morreu no apartamento 5A do Ocean Club, da Vila da Luz, na noite de 3 de Maio de 2007; A morte poderá ter sobrevindo em resultado de um trágico acidente.» No editorial do Destak intitulado “O ex-inspector volta a atacar”, Isabel Stilwell escreve: «Um tipo anda por aí a dizer, e a escrever, que os pais assassinaram a própria filha. Trata-se da sequela emocionante de uma primeira obra em que o autor defendia que os pais da criança eram, afinal, os autores do homicídio.» SUSPEITA-SE QUE NO PAIS DE ISABEL STILWELL NÃO EXISTAM TRIBUNAIS (PARA JULGAR A SUA IRRESPONSABILIDADE).
    Filipe Gama | 17.12.2009 | 22.23H
  • Cara Isabel, presumo que ainda não leu o processo, já que o seu estilo leviano de opinar sobre o caso McCann continua a revelar a mesma ignorância desde o ultimo que escreveu há um ano atrás. Por razões de doença súbita, não posso ver o programa do Pedro Rolo Duarte, onde o seu histerismo e opiniões tontas, deixam-me com tamanha azia que se torna impossível vê-lo sem um penico cor-de -rosa ao lado. Só umas perguntinhas, e a liberdade de expressão? Foi para isto que se fez o 25 de Abril? Francamente Tia Stilweel a sua hipocrisia é de bradar aos céus.
    Joana Morais | 17.12.2009 | 22.09H
  • o mais insolito e que se atacam os pais ataca se o senhor amaral mas ainda ninguem comemtou que a gnr recebeu 100 mil euros para fazerem desaparecerer vinha numa revista deste ano aqui com tanta ficcao do senhor amaral algo sabe que ninguem sabe
    raul | 17.12.2009 | 19.29H
  • 17.12.2009 | 17.20Hcomentário reprovado
  • Uma vergonha esta "opinião editorial". Não volto a ler o DESTAK. Não interessa quem tem razão, se Gonçalo amaral ou os ingleses. O que interessa é que ambas as teses são possíveis e esta senhora isabel agride o mais fraco, o pobre, o português, com a ironia própria de uma pessoa sem caracter. Não volto a ler esta porcaria do DESTAK. vergonha!!
    miguel pedro ramos | 17.12.2009 | 16.39H
  • Sra Stilwell, visto que concorda com as as medidas legais que o casal mccann tomou contra o Sr Amaral, com certeza compreenderá e achará legítimo que este mesmo senhor pregue consigo em tribunal, ou não?Achará também justo,acredito, que tal como calaram o ex-inspector, a calem também a si, ou não?Ou a senhora julga-se acima da lei, tal como os que tão furiosamente defende e apoia?
    Caetano | 17.12.2009 | 12.57H
  • Se eu fosse um Gonçalo Amaral com um valente fundo de apoio (como o Casal britânico) contrataria um advogado da Carter Ruck, e fá-la-ia pagar bem caro o que escreveu neste editoral. Opinosa, ignorante e irresponsável!
    Clara | 17.12.2009 | 12.25H
  • jesus ! ! ! nunca tinha visto tanta unanimidade a volta de um assunto ! ! ! d. isabel é bom ,que depois de ler todos estes comentarios a senhora tenha uma palavra para com os comentadores ... nao vou (para ja ) falar de possiveis avenças , mas tenho legitimidade para lhe perguntar (a senhora assina editoriais e como tal nao pode estr em posiçao de reserva).... entao ; PARA ONDE CORRE A SENHORA E O QUE TENTA DEMONSTRAR !
    ACIDO BORICO | 17.12.2009 | 11.52H
  • No passado dia 11 de Dezembro, o Movimento Projecto Justiça Gonçalo Amaral defendeu a liberdade de expressão e apoiou o ex-inspector da Judiciária, Gonçalo Amaral, que viu, tal como todos os Portugueses, um livro seu ser censurado. Apesar de ter sido a um dia de trabalho, bem cedo pela manhã, alguns populares não deixaram de comparecer junto ao Palácio da Justiça para manifestarem o seu apoio a Gonçalo Amaral e o seu protesto - diria até revolta - contra uma clara tentativa do casal McCann de amordaçar um cidadão português e de fazer regredir a liberdade de expressão e de imprensa para antes do 25 de Abril de '74, quando livros eram proibidos e as opiniões caladas à força. Essa não é a herança que nos deixaram os que participaram na revolução dos cravos. Essa não pode ser a herança que nós, filhos dos que fizeram a revolução, queremos deixar aos nossos filhos e netos. A liberdade tem de ser conquistada e defendida, dia a dia. Apoiem um Português e o seu direito de se expressar - que é o direito de todos nós. Está em causa a liberdade conquistada em '74. Marquem já na vossa agenda - 12, 13 e 14 de Janeiro - é a vossa oportunidade de se exprimirem; não deixem por mãos alheias o vosso direito de falar e pensar livremente! Contactem o Movimento Projecto Justiça Gonçalo Amaral para mais detalhes.
    Alexandra Correia | 17.12.2009 | 09.42H
  • A sra. Stilwell tem direito a ter a sua opinião. Mas deve faze-la de forma fundamentada, até porque é uma figura pública, tem obrigação de ter uma opinião sustentada ou então reservada. Não li o livro de Gonçalo Amaral mas li os relatórios públicos e finais da PJ e li o primeiro relatório do laboratório inglês. O segundo deixou de me interessar porque as provas foram contaminadas lá não permitem fazer uma análise independente, em França por exemplo.
    E a sra. leu os relatórios da Polícia Judiciária?
    Alexandra Correia | 17.12.2009 | 08.50H
  • 17.12.2009 | 01.59Hcomentário reprovado
  • O título é uma obra-prima, com sabor a rádio novela ou a parangona de jornal tablóide: «O ex-inspector volta a atacar». Tem todos os ingredientes de um policial: um polícia mau e uma mulher desbocada que, sem saber uma linha de direito, sem saber uma linha de investigação, e desejosa de uma avença, consegue ficcionar um caso que não existe (cometendo um CRIME de difamação contra Gonçalo Amaral) e desmontar a argumentação, não só de Amaral, mas também de Moita Flores e da própria PJ, tudo isto logo após a bomba rebentar. Lindo.
    josé passos | 17.12.2009 | 01.48H
  • Estimada Isabel. Aprecio muito as suas crónicas mas desta não gostei. Não gostei mesmo nada. Já descontando a ironia cruel que utilizou completamente a despropósito, apresento-lhe três razões: 1.Nunca Gonçalo Amaral disse que os pais eram “autores de homicídio” ou que “assassinaram a própria filha”. O que ele disse (baseado nos 15 alelos detectados pelos cães ingleses em casa e no carro dos McCann – o que não é “fábula” nem “ficção”) foi que provavelmente a menina morreu acidentalmente dentro de casa.
    2.Nunca a tese de Gonçalo Amaral “foi recusada por um juiz” e muito menos “pelos tribunais”. O que aconteceu foi que o MP arquivou o processo a aguardar melhor prova. Entretanto, pelos vistos, a “prova” vai-se fazer no tribunal cível de Lisboa, porque segundo o Correio da Manhã os outros agentes da PJ vão lá dizer o mesmo que Gonçalo Amaral. 3.Mas a parte pior da sua crónica, Isabel, é quando paparica o casal de britânicos que apenas “pediu que o livro fosse apreendido”. Realmente... nada mais natural em democracia do que apreender livros! Valha-lhe Deus, Isabel. Esta crónica não faz jus à qualidade que costuma demonstrar.
    Celestino Malheiro, Lisboa | 16.12.2009 | 21.27H
  • Leio o comentário mais longo de todos e das duas uma: OU é feito por alguém mal informado e sem nada para fazer OU é feito por alguém a soldo dos ingleses: agências de comunicação ou advogados deles, incluindo o medium marcos aragão ferreira. Haja paciência!
    isabel | 16.12.2009 | 17.18H
  • Sinceramente...que desilusão...por todos os minutos que perdi (no comboio) a ler a sua coluna...é vergonhoso!! Não se deve falar do que se não sabe...para não fazer a figura que a senhora faz..sinceramente....VERGONHOSO!
    Julie | 16.12.2009 | 15.26H
  • 16.12.2009 | 15.06Hcomentário reprovado
  • Tenho diante de mim uma revista daquelas chamadas cor de rosa onde o sr. Ex...vem desabafar as suas desgraças...E até a mulher já está em choque...
    Que espécie de choques serão estes, se enquanto o reinado existiu e até se ofereciam livros em directo o dito sr. se tornou tão famoso, que tentou calar nos portugueses a dor e o CHOQUE esse SIM o verdadeiro mistério de uma criança que podia ser a NOSSA.
    Vergonha é o que sinto e ao ler o artigo do sr dr. Pio de Abeu, pergunto-me se neste contexto todo e nesta novela feita de mentiras, onde se poem de parte sentimentos e Dor, este dito famoso ex.deve ser um ser muito transtornado.
    VINGANÇA, INVEJA...são sentimentos terríveis que quando se instalam não param .
    E ele não pára porque de algum lado lhe vem a força!
    Tanta criança desaparecida a viver maus tratos, a necessitar de atenção e nunca lhe ouvi uma palavra ou um escrito sobre esses sofrimentos, essas famílias que precisam de apoio, e aTrevo-me a perguntar, se não acha que já reembolsou muito à custa desta menina que podia ter sido uma das dele, que parece que tem. Mais livros ? Já chega ????
    E se o dito sabe mesmo, mesmo a sério onde está Madelleine e Joana? Não será de nos interrogarmos sobre essas certezas, imaginárias ou calculistas, fabricadas para sujar ainda mais a cabeça frágil dos portugueses que não sabem nem são capazes de pensar, reflectir e sobretudo de não condenar sem certezas.
    Uma vez li escrito pelo Sr. Dr.Pio de Abreu, que os vingativos, os mauzinhos mesmo, se vãO ALIMENTANDO DO SEU PRÓPRIO VENENO...
    Infelizmente, muitos são e apareceram ou aparecem feitos criminalistas a dar palpites e a tentar moldar as mentes dos frágeis, que ficam tão obscuros e dão largas às suas fragilidades e falhas, que defendem estes seres para mim oportunistas e desprezíveis.
    Passará pelos seus corações a dor e a ausência da perda e do sofrimento que viveram ou vivem ainda, estas e outras crianças???
    Como nos jogos ele quer apenas Ganhar!
    E enquanto o veneno o alimentar, ganhará SIM!
    Mas jamais terá um pouco de Paz. QUE NOS DEIXE AO MENOS A NÓS VIVER E SENTIR O ETERNO MISTÉRIO DO SOFRIMENTO QUE POR VEZES SE TORNA INEXPLICÁVEL. PARECE QUE É NATAL...PARA OS QUE FOREM CAPAZES, NÃO ENTREM NESTA GUERRA QUE É APENAS DESTE SR. E QUE TEM POR DETRÁS DUAS MENINAS QUE PODIAM SER NOSSAS...É QUE PODIA TER-NOS ACONTECIDO O MESMO AOS NOSSOS FILHOS OU NETOS, OU SIMPLESMENTE A UM FAMILIAR NOSSO...E se acontecesse? E se nos acusassem injustamente?
    Como suportaríamos tanta Dor ???
    Qualquer que seja a nossa cor a nossa crença, a nossa língua, os nossos costumes, existe, para além da expressão um Coração que sofre!E há os que choram muito e outros Não...
    E também há aqueles que sabem chorar de várias maneiras...
    Á JOANA E Á MADELLEINE QUE SIMBOLIZAM OS MILHARES DE CRIANÇAS EM SOFRIMENTO EU DEDICO O MEU ESPÍRITO DE NATAL QUE SERÁ SEMPRE QUANDO CADA UM DE NÓS QUISER!!!.....
    Maria | 16.12.2009 | 14.11H
  • 16.12.2009 | 14.04Hcomentário reprovado
  • dona isabel stilwell , nao vou questionar a isençao , ou a falta da mesma da sua peça...porque , teria de acusa-la com os mesmos argumentos , ou falta deles com que a senhora se insinua contra o inspector. só uma pergunta d.isabel , e se puder responder (pode ser num dos seus editoriais ) agradeço ! nao sei se é mae , mas se nao é a minha pergunta pode nao ter a FORÇA que eu lhe quero dar , mas aí vai ; a senhora ABANDONAVA OS SEUS FILHOS 8todos menores é bom que conste) NUM APARTAMENTO , E ÍA PARA OS COPOS COM OS AMIGOS ? tudo o resto para mim, é uma rabula muito mal contada das partes . tenha um bom fim de semana . saudaçoes minhotas
    minhoto | 16.12.2009 | 13.40H
  • 16.12.2009 | 12.30Hcomentário reprovado
  • Está-me cá a parecer que esta também tem uma parceria com a Isabel Duarte: "Trata-se da sequela emocionante de uma primeira obra em que o autor defendia....que os pais de uma criança ....que eram afinal os autores do homicídio, que ele próprio foi incapaz de provar". Eu bem digo que tem parceria com a Isabel Duarte. O que vem a seguir? Multas por incumprimento da decisão do Tribunal proferida no âmbito da providência cautelar? E deposis? Outra providência cautelar desta feita contra este novo Livro? E depois, outro processo crime pela alegada prática de um crime de difamação e subsequentes pedidos de indemnização por danos patrimoniais e não patrimoniais, provocados à família pela publicação deste novo livro, pedidos esses por quantias exorbitantes apesar de os mccann dizerem que o que está aqui em causa não é o dinheiro. E olhe D.isabel, antes de comentar o que quer que seja deve ler convenientemente os livros e aconselhar-se em termos jurídicos sobre a melhor forma de se expressar, juridicamente falando, pois ao ler a sua pseudo peça "jornalística?" apercebemo-nos que não percebe nada de direito nem de nada do que fala nesse âmbito, o que é bastante reprovável numa jornalista. E outra coisa o Dr. Gonçalo Amaral ( o tal "tipo" que menciona na sua peça escrita, de uma forma muito desagradável e inadequada), nunca acusou os pais da criança de homicídio. Leia melhor o livro antes de escrever o que quer que seja a esse respeito e estude um bocadinho de Direito Penal a ver se consegue diferenciar correctamente os crimes e depois então ficar apta a dar a sua opinião de uma forma esclarecedora aos leitores da detaK, aliás que era o que seria de esperar de uma pessoa responsável quando exerce as suas funções. portanto não se esqueça: faça melhor os seus trabalhos de casa antes de escrever o que quer que seja....e tente mais objectiva e isenta sobre aquilo que escreve.
    Lecas | 16.12.2009 | 04.30H
  • 16.12.2009 | 03.48Hcomentário reprovado
  • LEIA O LIVRO ISABEL. EU LI O LIVRO HOJE E FIQUEI PASMADO. GONÇALO AMARAL DENUNCIA PODRES DO SISTEMA QUE EU NUNCA PENSEI EXISTIREM. ALGUÉM ACREDITA QUE HÁ EM PORTUGAL UMA LEI QUE PROIBE QUE SE EXALTE MARCELO CAETANO SOB PENA DE IR PARA A CADEIA 8 ANOS DE PRISÃO???? O VELHO POLÍCIA SABE DO QUE FALA... E CITA SALAZAR PARA PROVAR QUE ESTÁ TUDO NA MESMA!!! INCRÍVEL.
    ARNALDO | 16.12.2009 | 01.32H
  • Dra. Isabel, bem se vê que não percebe nada de filosofia política, nem de constitucionalidade, nem de processo penal, nem de investigação criminal... Mas fica sempre bem defender quem lhe pode dar uma avençazinha de hoje para amanhã. Um beijinho, amor.
    matias | 16.12.2009 | 00.58H
  • O ex-inspector volta a atacar...
    os ex-pais da menina desaparecida.
    A QUEM, ALIÁS, JÁ FORAM RETIRADOS OS DIREITOS PATERNAIS ... PELA HERÓICA JUSTIÇA BRITÂNICA, que em vez de arquivar o caso, arquivou os direitos paternais.
    José Ferrão | 16.12.2009 | 00.05H
  • Esta Autora não deveria sujar o seu nome com este assunto, porque o dinheiro que é doado em nome da busca a uma criança é utilizado para tudo menos para isso. Dá para pagar moradias, e sobretudo dá para pagar a bons advogados que o Inspector Gonçalo Amaral não tem dinheiro para se defender. Agora querem usar o dinheiro para extorquir ao Inspector uma grossa indemnização, e não fica nada bem a esta Autora colocar-se do lado que tem mais dinheiro.
    José Ferrão | 15.12.2009 | 23.51H
  • Gostava de saber como é que estes dois individuos praticamente desconhecidos até então, conseguem:
    1. Sair impunes de medicarem as crianças e as deixarem sozinhas.
    2. Despedir um inspector da PJ.
    3. Irem para inglaterra com MILHOES nos bolsos.
    4. Iludir pessoas como a senhora que aqui escreveu.
    5. Iludir todo o sistema judicial português.
    6. Justificar as provas que foram encontradas. Incrivel hein!
    Há cada uma............... | 15.12.2009 | 22.39H
  • Dear Dr. Maria Isabel Stilwell »»»»»»»»»»»»»»» I suggested to you several times to leave the Editorial delivered to one or two journalists. Thus the voltage Daily Editorial causes do with information read and reread and as of British descent is a descent home editorialist. There are here two situations or the child is presumed dead or disappeared in the same circumstances. We have a unique case among thousands on the planet, that the parents were large sums of money to settle the case and are not satisfied yet. Just wondering how much they spent on advice, lawyers, travel, and scams of the presumed researchers. If left their daily work, which was his livelihood and family .»»»»»»»»»» Pinocchio.
    .../... | 15.12.2009 | 21.57H
  • E eu que pensava que esta senhora era inteligente..Enganou-me bem enganada.É apenas mais uma defensora fanática (daquelas que não ouve, não vê e não consegue pensar pela sua cabecinha) do casal autor da maior farsa de que há memória a nível mundial.É portanto uma das que vai pintar a cara de negro de vergonha quando se souber a verdade.
    Eu sei Isabel que para escrever esta coluna não é necessário uma grande capacidade intelectual mental, mas esforça-te um bocadinho mais.É que o nível tem descido de dia para dia...E não sou só eu a achar...
    Anónimo | 15.12.2009 | 21.15H
  • Agora percebo porque é que o fundo se gasta tão depressa:há muito salário e muita comissão a pagar ...
    carneira | 15.12.2009 | 21.07H
  • Tanta alarvidade que sai da boca desta mulher!Ainda bem que não é juíza senão já estou a ver que punha os criminosos todos em liberdade e prendia os polícias...
    Toma a medicação stilwell | 15.12.2009 | 21.04H
  • Coitada, esta construiu uma linda história na cabecinha dela: os pobres pais a quem "o raptor" levou um dos filhos são tramados pela polícia corrupta do país de terceiro mundo onde o crime ocorreu.O inspector responsável pela investigação tenta incriminar os pobres pais e, após o seu afastamento do caso, enceta uma perseguição contra o pobre casal, movido apenas pelo desejo de vingança.O pobre casal apela então ao mundo que os ajude mas ninguém os ouve.Eles só querem encontrar a sua adorada filha...Num cinema perto de si. Não acordes não, Siltwell.Pára mas é de ver tantas filmes que te está a fazer mal.
    A sabichona volta a atacar! | 15.12.2009 | 20.33H
  • "...no país de Gonçalo Amaral não existissem tribunais. Para que é que servem se nunca lhe dão razão, impedem vinganças pessoais e defendem pessoas que, não tendo sido condenadas, têm o direito a serem consideradas inocentes?" Ai sim ? Parece-me que para si esta máxima só se aplica a alguns e o Sr Gonçalo Amaral não é um deles...
    Como diriam os ingleses "pot kettle back"!
    SU | 15.12.2009 | 20.23H
  • Outra fã de pais que deixam filhos bébes em casa sozinhos para irem para a borga e que depois de ficarem sem um deles dizem que foi culpa da polícia que não o encontrou..Será que fazia o mesmo quando os filhos eram pequenos?É um elo comum nos defensores dos mccann...
    Outro facto que une os apoiantes do casal é a falta de vontade de se informarem sobre os factos do caso.Leram os ficheiros da polícia libertados entretanto pelo tribunal de Portimão?Claro que não!Para quê ?! A versão dos pais, ainda que completamente impossível, é muito mais comovente, essa sim digna de filme dramático.E depois, no mundo desta sra e dos seus colegas do fã clube mccann, um pai nunca seria capaz de fazer mal a um filho, ainda para mais sendo médico e inglês!Então vá de gozar e atacar o inspector responsável pelo caso,que foi afastado e que, desde aí, tem sido vítima dos maiores insultos, das maiores calúnias, alvo de uma perseguição nunca antes vista.Mas se há tanta gente a bater porque é que eu não posso bater também um pouquinho, não é D.Stilwell?
    Será amiga da Isabel Duarte? | 15.12.2009 | 20.13H
  • Bem, parece que a editora do destak é fã dos mccann.Será por iso que todos os comentários que os criticam são denunciados?
    Icas | 15.12.2009 | 19.57H
  • A D.Isabel Stilwell (que nome chique) é tão inteligente!Teria de certeza deslindado este caso se tivesse sido contratada pela PJ na altura, tal é a sua perspicácia e capacidade de análise dos factos!
    1º Os pais da criança desaparecida recusaram responder às perguntas dos investigadores;
    2ºOs pais da criança desaparecida e amigos recusaram fazer a reconstrução da noite do suposto desaparecimento;
    4ºAs autoridades britânicas recusaram-se a enviar informação fulcral para a resolução do caso, como os dados bancários do casal (desculpa dada:não têm contas bancárias nem cartões de crédito!!!) e os registos médicos da criança;
    Conclusão:caso arquivado, não por provas recusadas pelo juíz, tal como a sra diz, mas por provas insuficientes para prosseguir com uma acusação,entendeu?
    Depois,
    O Sr Gonçalo Amaral foi retirado do caso após pressões vindas de Inglaterra, como queria que o resolvesse? Por telepatia ? E pare de dizer que o Sr amaral acusa os pais de terem assassinado a criança, pois nunca o ouviu afirmar tal coisa.
    O caso da Joana só está mal contado para si porque para todos os outros ficou bem claro que a mãe a matou e foi condenada a 16 anos de prisão por isso.Se se refere às supostas torturas o que ficou provado é que a mãe da criança apanhou e bem.Por quem não se sabe, até pode ter sido pelas outras reclusas.O ex-inspector foi condenado por não ter denunciado as torturas.Mas se não se provou que estas aconteceram....Se tem alguma prova a apresentar quanto a este caso, sugiro-lhe que o faça, Dona Silwell.Se não cale-se.
    Por último, quanto a vingança pessoal, só vejo a sua contra o inspector a que se refere.Porquê?Não sei, mas desconfio
    Maria | 15.12.2009 | 19.55H
  • temos de processar o cao pisteiro, até abanava o rabinho,. ate parecia feliz o raio do cão. eheheheh
    jmam | 15.12.2009 | 19.33H
  • Estimada Senora,
    Acabo de leer su editorial. Me he quedado con la boca abierta. Lo que Usted tendría que hacer es leerse el sumario y entonces sacaría Usted misma otras conclusiones.
    Que desconcertante!
    nmlc | 15.12.2009 | 18.33H
  • Realmente! Francamente! Que palavras! Tudo tão distorcido.
    Que tristeza o seu editorial.
    mcr | 15.12.2009 | 18.17H
  • Mais uma vez a Sra. D. Isabel mostra a sua ignorância e uma parcialidade de quem só aceita como bem feito ou justo o que é estrangeiro, como se os nossos inspectores fossem uns "nabos ignorantes" como ela. O homem sabe mais do que fala do que qualquer um vendido.
    pedro lindo | 15.12.2009 | 17.30H
  • Sim, já que os tribunais, para alguns, como a senhora autora desta crónica, parecem já ter definitivamente sido substituídos pelos JORNAIS. Para além disso, e pela conversa, esta crónica faz sem dúvida pensar se haverá algum problema mental nesta senhora, ou se poderá tratar-se somente de inadequada inteligência para as funções que desempenha. Não seria de espantar, pela forma que por aí vai o mundo... e pela forma como se arranjam empregos...
    QUE.NOJO | 15.12.2009 | 15.30H
  • O lobisomem, desculpem, o GA, ou seja o lobo que há em nós, deve estar a ver a " carroça " a andar para trás, porque apoiou-se numa tese meramente pessoal que, a meu ver, não vai ser fácil de provar porque os factos ocorridos foram demasiadamente conspurcados.
    alexandre barreira | 15.12.2009 | 14.49H
  • Os cães-polícia ingleses altamente especializados e treinados, não eram do país do ex-inspector da PJ, mas deram-lhe razão. As ligações e privilégios governamentais existentes, não são entre o ex-inspector e o governo do seu país, mas antes entre o governo do país dos cães-polícia e os pais suspeitos. Tenho dito.
    JM | 15.12.2009 | 14.28H
  • 15.12.2009 | 13.44Hcomentário reprovado
  • Vou enviar-lhe o contacto do Dr. Marcos Aragão Correia. Pelo estilo, pela manipulação dos factos e a demonstração de total ignorância relativamente ao processo Maddie - mais a constante comparação com o caso Joana... - a Senhora Doutora mais o Advogado Médium vão ser grandes amigos. Almas gémeas!
    Jorge | 15.12.2009 | 12.44H
  • Exma. Dra. , Quando o cão detecta o odor a cadáver na mala da carrinha dos McC... ele está a dizer a verdade, porque ele não sabe mentir... A questão é saber se ele se enganou, o que nao acredito pq eram dois cães especialistas a nivel mundial, sendo que um erro do primeiro nao seria confirmado pelo segundo. Como tal discordo da sua tese de que o Inspector é um incompetente a procura de atenção dos média para seu benefício pessoal... Até pq como bem sabe, os tribunais portugueses são mais influenciados pela politica do que pela verdade
    Xico Fininho | 15.12.2009 | 11.25H
  • 15.12.2009 | 11.24Hcomentário reprovado
  • "O lobo que há em nós" A nossa sociedade actual parece caracterizar-se pela ocorrência de acontecimentos triviais e inócuos que, rapidamente desaparecem para dar lugar a outros igualmente desinteressantes e passageiros. Perante isto, impõe-se uma questão existencial e introspectiva, que pode ser formulada da seguinte forma: Quais são os nossos valores e para onde caminhamos enquanto espécie dominante? Se olharmos em retrospectiva para a nossa vida, facilmente percebemos que os momentos que nos marcam enquanto seres humanos, estão associados a obstáculos que tivemos que transpor e ao fazê-lo adquirimos a consciência de que somos capazes de triunfar ainda que em circunstâncias adversas. Voltando à questão anterior, a resposta é simples: temos uma natureza egoísta e não existe significado para a vida, logo, não interessa de onde viemos ou para onde vamos. Quando olhamos para o velho amigo do homem, o lobo, podemos aprender importantes lições sobre organização familiar e estrutura social, numa altura em que a sociedade humana parece estar a atravessar uma crise. "O lobo que há em nós" é uma expressão utilizada para definir os momentos em que nos conseguimos libertar da nossa lógica materialista, em que apenas pretendemos obter algo das situações a nosso favor, e é nesses momentos que sentimos a felicidade genuína.
    DCM | 15.12.2009 | 11.05H
  • Mas que raio! Porque é que a senhora está sempre contra o Dr. Gonçalo Amaral? Ainda não percebi se é inglesa (pelo apelido) ou ,se conforme diz "no país de G.A.", não será o nosso nobre Portugal onde você vive!!!!!
    anónimo | 15.12.2009 | 09.15H
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE