PUBLICIDADE
EDITORIAL

A insuportável dor de perder um filho

09 | 03 | 2010   22.44H
Isabel Stilwell | editorial@destak.pt

Nenhum amor é tão visceral, tão incondicional, como o amor que temos aos nossos filhos. A partir do dia em que os seguramos nos braços, percebemos que se tornaram, para sempre, a coisa mais importante nas nossas vidas.

Acima de tudo, queremos protegê-los, queremos vê-los crescer sob o nosso olhar atento. Queremos estar sempre à distância de um pedido de ajuda, a que acorreremos em qualquer circunstância.

A dor da morte de um filho é, por tudo isto, imaginável. Pior, atrevia-me a dizer, só a dor de um filho desaparecido. Lembro-me da entrevista que fiz nos anos 80, a uma mãe cujo filho desapareceu na ser-ra da Arrábida, e ainda hoje recordo com um nó na garganta as suas palavras.

O sobressalto constante que me descrevia, a esperança que nascia e morria em cada cabeça de cabelos claros que via na rua, em cada rosto que lhe parecia o do seu menino.

Lembro-me, como se fosse hoje, do depoimento que a mãe de Rui Pedro escreveu para a Notícias Magazine, em que a ternura e o desgosto deixavam ver um coração despedaçado. Recordo-me de como a desesperava a convicção de que a polícia tinha desistido cedo de mais de procurar o seu filho.

É essa a dor que revejo agora na cara dos McCann, que a somar ao pesadelo do desaparecimento de Maddie, e sim, claro, à culpa por a terem deixado sozinha nessa noite (e que, como confessam, vão arrastar consigo para sempre), têm sido ainda crucificados com a suspeita gratuita de que teriam atentado contra a vida da sua própria filha.

E que, acreditam, justificou o fim da investigação. Empatizar com a dor de Kate e Gerry é duro. Pensar que o que lhes aconteceu nos pode acontecer a nós é tão insuportável que há quem prefira pensar que as coisas más só acontecem às pessoas más, e assim sossegar a ansiedade. Mais fácil, mas muito mais cobarde.

© Destak

11 comentários

  • Qdo manha li o jornal no comboio fiquei logo exasperada com esta sra. k é tda mc money ja tdos nos sabemos,mas compara-los com a mae do Rui Pedro é uma ofensa para com esta mae a quem raptaram verdadeiramente o filho.sabe minha cara sra tenho um filho adolescente e nunca o deixei sozinho em casa mas nunca mesmo, fique sabendo,entao ir para borga com amigos e po-lo k.o. nem pensar por isso nao nos ofenda como pais. Nos portugueses costuma-nos dizer k há pais e paizinhos neste caso esta sra limitou-se a parir,nao adianta vir com lavar de imagem pq só esta a perder o seu tempo.Vamos procurar as nossas crianças.Uma palavra de coragem a mae do Rui Pedro
    AC | 10.03.2010 | 20.03H
  • E com isto do "cobardes" insulta mais uma vez os seus leitores.Mais ou menos ao mesmo nível do "Que se lixem" do Sousa Tavares para quem viu a sua "entrevista" a Gonçalo Amaral e não gostou.Parece que a falta de educação e respeito pelo próximo é traço comum nos apointes do casal mccann.
    carneiro | 10.03.2010 | 19.55H
  • COMPARACAO TRISTE A MAE DE RUI PEDRO NADA FEZ PRA PERDER O SEU AMADO FILHO OS MACCANN DEIXARAM OS FILHOS ENTREGUES A ELES PROPRIOS A MAE DE RUI PEDRO MOSTRAVA A SUA DOR AINDA HOJE ESPERA PELO FILHO QUE LHE TIRARAM DEIXAMOS ESTA MAE NO MUNDO QUE VIVE
    anonimo | 10.03.2010 | 18.13H
  • Também conheço a "ser-ra da Arrábida". Normalmente, frequento a "ser-ra do Montejunto". Ultimamente, tenho visitado a "ser-ra do Marão". Também, conheço o Sr. Ser-ra. Não digo o Serra, porque esse é um parolo. Agora o Ser-ra é mais fino.
    Bob | 10.03.2010 | 13.18H
  • Mato e morro por ela, se necessário for!. A minha vida pertence-lhe. É este o meu sentimento, radical...talvez! Mas é o que sinto!
    HDias | 10.03.2010 | 12.24H
  • Concordo plenamente com a sra dª Mariazinha. Gostaria de perguntar à D. Isabel que tipo de pais que amam os seus filhos deixam 3 crianças sozinhas num apartamento que não é o seu e ainda por cima num país estrangeiro??? E todas com menos de 4 anos!!!! Como é possível continuar a defende-los??? Não me venham com a conversa dos coitadinhos pois eu tenho pena é daquela criança que foi negligenciada com gravidade!!! Eu não deixo os meus filhos sozinhos nem para ir despejar o lixo quanto mais para ir para os copos... tenha dó de nós e veja se muda de atitude porque se aqui alguém foi cobarde foram esses pais que deixaram os filhos à mercê de quem os quisesse raptar, matar ou coisa pior...
    Pati | 10.03.2010 | 09.58H
  • É verdade. Enquanto vai acontecendo aos outros, está tudo bem e fala-se a torto e a direito. Agora quando nos toca a nós, é que a "porca torce o rabo" . . !
    alexandre barreira | 10.03.2010 | 07.27H
  • Talvez nunca se venha a saber o que efectivamente aconteceu a Maddie que é a única e verdadeira vítima. Os pais de Maddie, esses são culpados, pelo menos da negligêcia que permitiu o desaparecimento da criança. Quanto à polícia portuguesa, teria sido muito irresponsável se não tivesse investigado todos os suspeitos. Excluir os pais de Maddie da lista de suspeitos só porque eles dizem não serem os culpados seria um grave erro.
    Humberto Reis | 10.03.2010 | 04.52H
  • Isabel, dê cumprimentos meus à Isabel Durte.Diga-lhe para "sair" enquanto é tempo.
    Henrique | 10.03.2010 | 01.55H
  • Para Isabel Stilwell odor a cadáver nas roupas da mãe, no peluche da criança, no roupeiro do quarto dos pais e no carro alugado por estes vários dias após o "desaparecimento "e ainda vestígios de sangue na sala desse mesmo apartamento e na na bagageira do carro já referido, mentiras nos testemunhos, recusa em colaborar nas diligências requisitadas pelos investigadores, depoimentos de outros médicos dando conta de comportamentos estranhos do pai da criança e de um amigo deste relativamente a Maddie são causadores de "suspeita gratuita" .Palavras para quê?
    susana | 10.03.2010 | 01.53H
  • Há que reconhecer que é persistente Isabel.Mas lamento informá-la que não funciona.Essa sua insistência em transformar os mcann em mártires, em salientar a dôr nas suas caras e em atacar quem deles desconfia, o que é basicamente o mundo inteiro, começa a ser cansativo e além de não convencer ninmguém acaba por afastar as pessoas das suas coluna.Conheço várias pessoas que já não a suportam.Boa táctica essa a de associar a história da mãe do Rui Pedro à dos mccann.Planta a ideia de rapto na cabeça das pessoas, ou assim o pensa você.Mas eu, no lugar dessa MÃE portuguesa, sentir-me-ia insultada.
    Mariazinha | 10.03.2010 | 01.43H
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE