PUBLICIDADE
OPINIÃO

Revoltas

26 | 05 | 2010   21.24H
João César das Neves | naohaalmocosgratis@ucp.pt

Hoje tende-se a exagerar a influência da economia. Existe a sensação que tudo depende de finanças, empresas e mercados e, sem se saber muito disso, cria-se o mito da presença esmagadora dessas forças. No sistema moderno a economia tem grande poder, mas muito menos que outros aspectos humanos, familiares, sociais, políticos, religiosos, culturais, etc.

Na terrível crise grega a enorme dívida nacional asfixia o país. Mas dizer que a crise é financeira é tolice. A questão decisiva pouco tem a ver com as exigências de credores.

O aspecto que assusta mesmo, e que foi também a causa do explosivo endividamento, é a desconfiança e conflitualidade sociais. A Grécia, que antes de entrar na CEE cresceu muito, foi desde então dominada por corporativismos, corrupção, incompetência, promessas não cumpridas.

Como consequência, o descontentamento e revolta sociais estão latentes há muito e grupos extremistas gozam de enorme influência. Todos têm razões válidas para desconfiar de todos os outros. Este clima social, não a factura financeira, é a principal tragédia grega.

Portugal tem uma dívida bastante inferior, embora em crescimento acelerado. Mas, acima de tudo, tem uma sociedade serena, confiante, benevolente. Ladramos muito mas mordemos pouco.

Vários analistas têm avisado que podemos vir a ter graves revoltas por causa da austeridade. Pode ser, mas isso nunca sucedeu nas antigas austeridades. Dizer isso é exagerar a influência da economia, muito menos influente que os aspectos humanos familiares, sociais, políticos, religiosos, culturais.

© Destak

36 comentários

  • As causas dos crashs bolsistas, que depois afectam tudo, é só uma: chama-se USURA. É com isso que devemos acabar. Aqui fica um tipo de banco do futuro: Google "JAK BANK". E ainda um vídeo educativo sobre como querem que funcione o mundo os actuais donos do mundo: http://www.youtube.com/watch?v=ElrXrE8AmIc
    SWE | 15.06.2010 | 12.30Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • A crise que o planeta atravessa neste momento deriva de má gestão financeira por parte de grandes grupos económicos que andaram a brincar às "Finanças Corporativas" com papel A4.
    O descalabro que se seguiu é que tem provocado uma série de descobertas dos "podres" que estiveram "sob o radar" até agora, aproveitando-se do crescimento da economia que se vinha a verificar.
    Mas a economia funciona por ciclos e estes "crashes" económicos irão aparecer ciclicamente... é uma realidade!
    O agravamento dos aspectos humanos familiares, sociais, políticos, religiosos, culturais poderão ser CONSEQUÊNCIAS de uma crise económica, nunca CAUSAS!
    EXEMPLO: A miséria que se verificou em 1928 (e seguintes) foi consequência do crash bolsista... não a sua causa :) .
    jmtdstoc | 14.06.2010 | 18.55Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Se o senhor ladra mas não morde, fale por si, eu mordo mesmo que só e mesmo que tenha que enfrentar o sistema, tenho plena consciência que este país não vai lá com eleições ou manifestações, este país só irá a algum lado quando os ladrões que exploram os pobres forem postos a cavar batatas para pagarem à sociedade pelos seus crimes! Se o senhor só ladrar a caravana passará,... há que morder para vencer!
    Sephiroth | 13.06.2010 | 19.56Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Essa tese foi aproveitada para proteger os responsáveis da morte do general Delgado. A PIDE tinha intensão em matar o general, pois como explica que um dos carros levava cal e ácido sulfúrico? De certeza, não levaram estes químicos para caiar as paredes de Vilar del Fresno... Além disso, o PIDE que matou o general, Casimiro Monteiro, era um assassino contratado para o efeito.
    Anti-Salazar | 11.06.2010 | 00.06Hver comentário denunciado
  • Ó Anti-Salazar, o que tem a dizer da tese que a PIDE foi a Badajoz raptar o general, em vez de matar?
    legião | 10.06.2010 | 17.32Hver comentário denunciado
  • então só há 3 factores sociais, politico, economico e social.
    num pais democratico o economico é mais importante que o factor politico e social, porque dependem do factor economico, já que o factor politico em democracia não é o factor mais forte, pode mudar de 4 em 4 anos, o economico ganha peso, não é?
    entao quando o factor economico entra em crise entram em crise os outros dois, correcto? numa economia de mercado quem comanda é o factor economico e nada mais. dai a crise social e politica que nós temos que aturar nas nossas vidas, duvidas?
    jorge monteiro-algarve | 10.06.2010 | 05.42Hver comentário denunciado
  • Este SEnhor foi Ministro da Economia no longo consulado cavaquista e está preocupado com uma eventual revolta dos tugas! Os dinheiros de Bruxelas "voaram", né?.. A produção nacional foi abatida e ficaram apenas auto-estradas, sendo k as do interior não têm movimento k as justifiquem... A tragédia grega já alastrou à Hungria, a Bulgária tb está na calha, a Roménia idem idem, e Portugal aspas aspas...
    manuel serrano | 09.06.2010 | 23.19Hver comentário denunciado
  • Tinham no jornal uma notícia tão gira com comentários tão engraçados! Por que é que a retiraram, falta de humor?: http://www.destak.pt/artigo/66292
    FALTA DE HUMOR | 08.06.2010 | 21.09Hver comentário denunciado
  • Não convém confiar! Será melhor optar por uma politica para as pessoas a promover de forma sistemática os interesses do capital. Não se fiem estes autodenominados republicanos que tudo lhes é permitido, até excluir a ditadura nacional dos 100 anos de republica.
    A republica é por definição um governo para o povo e não o governo de exploração do povo.
    a.c.monteiro | 08.06.2010 | 12.11Hver comentário denunciado
  • Sim, havia tortura. De facto, quando o General Humberto esteve exilado na embaixada do Brasil, na Rua António Maria Cardoso, pôde ouvir o barulho que vinha daqueles que eram torturados pela PIDE. O próprio embaixador brasileiro desse tempo, Álvaro Lins, também foi testemunha destes incidentes. Por muita pena vossa, Santa Comba e Legião, os testemunhos e os livros deixam uma memória que nada favorece a imagem de Salazar. Antes, porém, deixam a ideia que o "ditoso" Oliveirinha era a mais alta representação da miséria que existia em Portugal e, ao que parece, a campanha do General sem medo veío revelar isso mesmo.
    Anti-Salazar | 06.06.2010 | 21.39Hver comentário denunciado
  • Anti-Salazar, também vai dizer agora que nesse tempo havia tortura...
    Legião | 06.06.2010 | 21.09Hver comentário denunciado
  • Santa Comba, obviamente ganhou com fraude eleitoral. Das 200 mil pessoas que acolheram o General Humberto Delgado no Porto no dia 14 de Maio de 1958, o estado salazarista apenas contou 8 mil votos nas urnas (no Porto) e 7 mil em Vila Nova de Gaia. Como disse e muito bem o General Humberto Delgado, a ideia de umas eleições livres em Portugal "era para inglês ver".
    anti-salazar | 06.06.2010 | 20.08Hver comentário denunciado
  • o COMBATENTE tem razão, pois faz cá muita falta o "ditoso" Oliveira. Foi com ele que tivemos eleições livres em 1958, onde o almirante Américo Tomás (saudoso) ganhou claramente as eleições!
    Santa Comba | 06.06.2010 | 19.48Hver comentário denunciado
  • Os economistas é que são bons! O João é o melhor deles todos, foi pena ter nascido em Portugal! Mas ainda assim ele tem as receitas para o mal do país! João a Belém!
    Vladimiro | 04.06.2010 | 19.15Hver comentário denunciado
  • este também tem a mania que sabe tudo! tem a resposta para tudo! a culpa é dos trabalhadores que se revoltam!
    No Vaticano é que ele estava bem!
    http://tripalio.blogspot.com/
    joaquim | 01.06.2010 | 22.13Hver comentário denunciado
  • Continuo a não entender porque nenhum dos economistas deste país não propõe a redução das despesas dos estado através da extinção dos organismos desnecessários que, para que saibam, são mais de 500. Quinhentos vezes não sei quantos boys, imaginem! Todos batem na mesma tecla: mais redução salarial e supressão do 13.º e 14.º meses. Ora, é óbvio que essa será a próxima etapa, seja qual for o governo. Continuam a esquecer-se que a política de baixos salários é a que menos faz crescer a economia. Gostaria de saber onde se licenciou essa gentinha uma vez que qualquer leigo na matéria sabe disso. Apetecia-me chamar-lhes montes de nomes, mas vou-me contendo! Podem crer que a paciência e a tolerância dos portugueses também se esgota. Os salários seria a última das coisas a mexer. Não haverá neste país ninguém com visão e capacidade para colocar isto em ordem? Se não, acordem o "ditoso" Oliveirinha porque com ele serão menos a roubar, disse bem: ROUBAR. Isto já não são simples quadrilhas, mas sim exércitos de gatunos.
    COMBATENTE | 30.05.2010 | 18.48Hver comentário denunciado
  • Concordo com o João Cesar das Neves. Eu, pessoalmente, acho que isto tudo já devia ter mudado ha muito tempo. O que nos precizavamos era de 3 salazares. Tenho saudades dos tempos da saudacao e do hino da mocidade portuguesa. Em Espanha, os heróis do 18 de Julho de 1936, não teriam deixado as coisas descambar detsa maneira.
    Legião Portuguesa | 29.05.2010 | 21.21Hver comentário denunciado
  • Nhe...nhe...nhe... Não devo falar... Está em causa o interesse nacional... Nhe...nhe...nhe... Deixem-no sem nada dizer, pois então! Estas forças desbloquedoras querem obrigar o homem a falar. Pois que se cale de uma vez por todas e se ponha a mexer para Boliqueime. Uma vez ai, deixem-lo trabalhar, deixem-lo trabalhar. Nhe...nhe...nhe...
    NHE | 29.05.2010 | 19.38Hver comentário denunciado
  • Caro amigo:não viva com uma mente quadrada.Claro que foi e é o grande capital, a pôr isto em fanicos.A União Europeia é hoje uma pálida sombra, daqueles que a pensaram.E sabe por quê?Porque é a democracia cristã e os liberais amantes da exploração e aqueles cujo deus é o dinheiro, quem está a dirigir os povos.O seu Deus será protector destes canalhas? E o senhor?
    O falcão | 29.05.2010 | 18.14Hver comentário denunciado
  • Tu por aqui? Há quanto tempo! E que saudades Deus meu...!
    FIFI | 28.05.2010 | 22.49Hver comentário denunciado
  • É muito coerente esta sua tentativa de desmobilizar as pessoas para a manife convocada pela CGTP.
    li | 28.05.2010 | 22.15Hver comentário denunciado
  • Faço minhas as palavras da Nina, só acrescento que se esqueceu de acrescentar praticamente todos os 1ºministros pós 25 Abril, com especial relevo para Soares, o homem dos "saques"; Guterres, o estúpido incompetente; Barroso, o pau-mandado dos grandes grupos.
    pedro lindo | 28.05.2010 | 17.21Hver comentário denunciado
  • Infelizmente em Portugal, quem se revolta não são os que precisam: são os que têm demasiado... Need some examples?
    Albicastro | 28.05.2010 | 14.33Hver comentário denunciado
  • Isto está para dar! Passou o PEC 1, está em execução o PEC 2 e vem aí o PEC 3, 4, 5... Este governo e estes políticos não se convencem de que os verdadeiros cortes ainda não começaram: os das despesas do estado. Ainda ontem aquela "sumidade" do Assis do PS referia que reduzir no número de deputados, nem pensar! Mas se fossem só esses... E os boys todos colocados nessas empresas públicas. Acabem com essas empresas, com esses boys e com todas as instituições inúteis. Controlem-se bem as despesas dos diferentes organismos do estado. Estou farto de apregoar para o fim de muitas freguesias, concelhos e até direcções regionais. Podem estas minhas palavras fazer transparecer a ideia do regresso à centralização. Nada disso. Temos muitas regiões de países da Europa bem maiores que o nosso país. Devemos imitar os outros países no que eles têm de bom. Sou do tempo em que destruir uma simples cadeira de um gabinete carecia da autorização da Direcção Geral do Equipamento e as coisas funcionavam. Agora, mudam as caras desses gabinetes e substitui-se tudo. E pior que isso, sabemos bem como tudo é facturado. Factura por dez à instituição e fica com um crédito de cinco para gastos pessoais. Assim, não vamos lá de maneira nenhuma. É preciso rigor.
    NINI | 28.05.2010 | 10.15Hver comentário denunciado
  • Meu caro tem toda a razão. Este é o ano Tuga pois já com salazar se dizia que o povo só precisa de: "Benfica, Fátima e Fado"
    Pois, o Benfiza ganhou, o papa vei a a Fátima e o fado é sempre o mesmo ... triste e chorado
    Tuga Comum | 28.05.2010 | 02.02Hver comentário denunciado
  • Breaking News: Alexandre Barreira pertence a uma seita que acredita na possibilidade de Hitler e Himmler estarem vivos.
    GB | 27.05.2010 | 21.40Hver comentário denunciado
  • Por que é que as sirenes de agora dos carros da polícia e outros foram feitas para nos foder a cabeça e os tímpanos? É de propósito, ou os que as usam ainda não deram conta disso?
    RUÍDO 4ºMUNDO | 27.05.2010 | 19.24Hver comentário denunciado
  • "Mas, acima de tudo, tem uma sociedade serena, confiante, benevolente". Professor: recomendo-lhe ir morar umas semanas para alguns bairros da Amadora, para ver o que é uma sociedade serena, confiante e benevolente.
    anónimo | 27.05.2010 | 17.28Hver comentário denunciado
  • REDUZIR O NÚMERO DE CAVALOS DA CAVALARIÇA É QUE NÃO. AFINAL, 230 SÃO MUITO POUCOS PARA TANTA CORRIDA À PORTIGUESA. CORTAR-LHES NA RAÇÃO TAMBÉM NÃO PORQUE PRECISAM DE ESTAR BEM À FRENTE DO TOURO. MAS CUIDADO PORQUE OS PORTUGUESES, NA FALTA DE CARNE DE VACA, COMEM MUITO BEM A DE CAVALO.
    RANCHEIRO | 27.05.2010 | 15.38Hver comentário denunciado
  • João, filho, hoje e por acaso, estou completamente de acordo contigo. Mas não te habitues. Por essas e por outras é que não me considero um "democrata". Considero-me um "nada" e claro, espero que aquele que nada não se afogue. Veremos ...
    WebDot | 27.05.2010 | 11.10Hver comentário denunciado
  • OPINIÃO
    Revoltas
    »»»»»»
    Caro DR. JCN, temos que poupar, Na generalidade concordo com a opinião do DR., embora haja pormenores na especialidade que discordo. Portugal é um País de bons costumes, para isso foi bem pacificado, com elementos de fé no Futuro. Mas como este é efémero. Os pontos de vista Económicos e Financeiros só Economistas se dedicam a isso e quase sempre se enganam. O Cálculo de Probabilidades parece estar a ficar gasto devido há complexidade dos tempos modernos e isso faz de um Economista um visionário e não um rigoroso Financeiro. Acho de mau gosto: "EH Pá! Os cães ladram e a caravana passa.", mas isso é próprio do crente que o Povo está em êxtase Divino e algo nos há-de salvar. Também não vamos ser "Velhos do Restelo". Quanto aos analistas devem utilizar como cobaias os elementos militantes e simpatizantes do PCP, afectos a CGTP e franjas trotskistas do BE.
    Bem-haja
    Zé Ernesto Gaia | 27.05.2010 | 10.19Hver comentário denunciado
  • «OPINIÃO
    Revoltas» CRISE EM PORTUGAL PROVOCADA E MANTIDA PELO PARTIDO ÚNICO :
    -P.S. /P.P.D/ P.S.D--------------------------------------------- --------------------------------
    Os portugueses vivem muito acima das suas possibilidades uma vez que almoçam 7 dias por semana (de Segunda a Domingo) e exigem pão em cima da mesa!
    Ora na Somália vive-se com um almoço semanal e as crianças bebem água contaminada para não chegarem a dar muitas despesas aos pais e ao Governo dado que 90% destas morrem até à idade de 5 anos! Uma vez mortas logo iniciam uma poupança a 100% e por toda a restante eternidade!
    Teixeira dos Santos com o seu cabelo branco, parece um cão da Serra da Estrela que anda a «farejar» cêntimos nos bolsos dos pobres, desfavorecidos, desempregados e titulares de magras pensões de reforma! Os pobres pagam a crise e os banqueiros ficam isentos de mais impostos!
    Odeio o sistema político actualmente implantado de um partido único com duas siglas, a saber, P.S./P.P.D./P.S.D que há mais de 30 anos dividem entre si o saque aos trabalhadores! Não existe nenhum partido em Portugal sério e válido em todo o espectro político, da esquerda até à direita, motivo pelo qual o ora comentador apela aos futuros boicotes eleitorais a 100%, no sentido de acabar o poder político em Portugal e passarmos a um Estado Federado.
    A União Europeia tem de se tornar uma federação de estados. Os futuros “Estados Unidos da Europa” poderão tornar-se na nova superpotência mundial. Existirá um Governo único em Bruxelas e um Orçamento Comunitário para toda a futura federação. Os políticos portugueses terão de ir trabalhar para poderem viver! Actualmente são todos a 100% larvas parasitárias que sugam todo o Orçamento do Estado e deixam o país na banca rota!
    MIG | 27.05.2010 | 10.09Hver comentário denunciado
  • Sr Professor
    Leio muito o que escreve, mas não estou tão certa que o povo não conteste e não vá para a rua protestar,
    Sabe quando queremos poupar e fazer uma gestão do nosso património , somos melhores do que ninguém, em nossas casas fazemos o impossivel para que o dinheiro chegue ao fim do mês.
    Há muito desperdicio ., muito dinheiro mal gasto, e sabe porquê?
    Porque os politicos governantes vivem noutra estratosfera , noutra realidade que não é a nossa, e quando vêem o barco a fundar, como não sabem o que fazer, vão buscar dinheiro aonde ele é mais fácil de tirar,
    Falta-nos um Robim dos bosques, secalhar se formos todos uns Robins dos Bosques , os nossos governantes ficariam como o Xerife de Nothingam.Felizes eles que ainda não o somos
    maria da Conceição | 27.05.2010 | 09.51Hver comentário denunciado
  • «OPINIÃO
    Revoltas»---------------------------------------- --------- O Papa Bento XVI veio a Portugal para confirmar o novo milagre de Jesus que não consta da Bíblia. Se Jesus conseguiu fazer os coxos caminharem e os cegos verem então também fez o Benfica ser campeão nacional! Os Jeovás que publicam a revista “Sentinela” terão uma forte concorrência da nova publicação benfiquista “O Stuart” que foi lançada no passado Domingo dia 09 de Maio após a conquista do título nacional! As celebrações deste título benfiquista, que surge após cinco anos de tenebroso jejum, tiveram lugar logo após o jogo de Domingo e com a originalidade de ter sido reservado o túnel do Marquês de Pombal em substituição da tradicional estátua no centro da praça lisboeta! José (Oliveira Salazar) Sócrates cumprimentou a equipa benfiquista na qualidade de clube do regime já que aquando da final da Taça da Liga, o primeiro-ministro veio desejar publicamente a vitória do Benfica. A semana passada foi marcada pela vinda de Bento XVI a Portugal exclusivamente motivada pela conquista do título pelo Benfica, esse novo milagre que passará a constar da próxima versão da “Bíblia das Criancinhas” abusadas pelos prelados pedófilos! Até ao fim do corrente ano de 2010, ninguém mais se vai lembrar da crise, do desemprego, dos cortes financeiros em Portugal amordaçado pelo P.E.C. (Pacto de Estabilidade e Crescimento) e outras malfeitorias socialistas! Após a conquista do título para Jesus o céu será o limite, sendo que à semelhança do último treinador benfiquista que conseguiu um título, irá para um grande clube europeu fazer companhia aos grandes do futebol! Quanto a Cavaco Silva foi três vezes seguidas à missa, a saber, em Lisboa, Fátima e por fim no Porto. Já assistiu a missas que cheguem até ao fim do ano! Será que o povo lhe dará a tão desejada reeleição? Cavaco sofre de tremores que são um sintoma mais frequentemente identificado com a doença de Parkinson! Será que Cavaco esconde essa doença dos eleitores? Entretanto, lá para o ano de 2060, Bento XVI será exumado da sua sepultura no Vaticano para vir novamente a Portugal celebrar outro título benfiquista após 50 anos de novo jejum do Clube da Luz!
    MIG | 27.05.2010 | 09.46Hver comentário denunciado
  • Doutor, tanta contradição quer em relação a textos anteriores quer em relação a este! Para si, agora já não é a economia a origem da crise. Pois, a verdade é que nunca foi. A verdadeira crise nasceu do excesso de consumo das famílias e do endividamento desmesurado do estado. Tudo isto associado a oportunismos, proteccionismos, corrupção... A proliferação de bancos e a sua avarência não deixa de ter a sua responsabilidade. E despois, levámos com esta cambada de políticos incompetentes e irresponsáveis onde incluo o Cavaco que muita porcaria fez, desde as célebres pontes a norte, as IPs (mal desenhadas), o CCB, etc, etc, etc. Por outro lado distribui-se dinheiro por toda a gente para, em nome do investimento, adquirirem ferraris, habitações luxuosas, vida lauta e depois partirem para o Brasil ou África, deixando para trás apenas destroços. Nestes há militares influentes, sindicalistas, autarcas e outros. Este país foi um verdadeiro paraíso para toda essa gente. E o que sobrou para o povo, o verdadeiro pulmão do desenvolvimento. Para estes sobrou o endividamento sucessivo com as falsas promessas de um país estável e em crescimento aparente. Daí o crédito bonificado para a habitação e os demais para aquisição de outros bens. Resultado: famílias sem casas, sem carros, sem móveis e na lista negra do sistema bancário. Como sair disto? Assentar os pés no chão, produzir mais e viver em função das possibilidades individuais. Por último, é urgentíssimo limpar o país desse lixo tóxico que são a maioria dos que recebem o rendimento de inserção e reciclá-lo com o trabalho do mercado ou comunitário. Deixemo-nos de preconceitos ou de falsos idealismos porque esta gente não quer trabalhar. Roubar é mais fácil e muito mais lucrativo neste pais, para além de não envolver riscos de integridade física ou de condenação judicial. Gostaria que me explicassem bem qual é mais caro se construir cadeias e metê-los lá ou trazê-los à solta perturbando a ordem social. Por que não aproveitam essa gente e não recuperam o parque habitacional dos centros das grandes cidades!? Por que havemos de os sustentar sem que estes nada produzam? Tenho bem presentes excelentes construções em granito feitas por reclusos no tempo da outra senhora, naquele tempo em que o trabalho era uma honra e a criminalidade era quase inexistente. Muito há a fazer, desde que haja vontade política e determinação. De outro modo, o descontentamento e a revolta populares vão crescendo e talvez nos venhamos a ver "gregos".
    NINA | 27.05.2010 | 09.23Hver comentário denunciado
  • Bem "metida", mas gostei mais foi dessa "cena" do LADRAMOS MUITO MAS MORDEMOS POUCO.
    Alás, eu diria que já nem ladramos, quanto mais morder . . . !
    alexandre barreira | 27.05.2010 | 09.10Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE