PUBLICIDADE
OPINIÃO

745

06 | 10 | 2010   21.24H
João César das Neves | naohaalmocosgratis@ucp.pt

No passado dia 29 o Governo anunciou um duro pacote de medidas orçamentais para 2011. Como foi a 14 de Setembro de 2008 a falência do Lehman Brothers, que deflagrou a crise, tivemos de esperar 24 meses e meio, 745 dias, para o Governo se deixar de desculpas, evasivas e arremedos e assumir o verdadeiro ajustamento que os mercados internacionais exigem há muito.

Concorde-se ou não, é a primeira vez há 25 anos que existe austeridade em Portugal, embora falemos dela há muito.

O aspecto principal do pacote é que quase todas as medidas são pontuais, sem reformarem os mecanismos que criaram a derrapagem orçamental. Sobem-se impostos, descem-se salários, congelam-se pensões e investimentos, mas não se mudam sistemas de remuneração, promoção e garantias sociais.

Os grandes projectos, regras de concessão de subsídios, mecanismos de pagamento, todas as máquinas de despesa ficaram na mesma. Este corte súbito dá algum tempo para respirar mas, se nada for feito, daqui a uns anos tudo voltará à mesma.

As medidas são, sem dúvida, duras. Só que após tantas hesitações a situa-ção parece-se com aqueles pais tolerantes que, deixando sempre o menino fazer tudo o que lhe apetece, quando ele cai numa grande asneira lhe dão valente sova. Só que, como as regras continuam iguais, a criança não muda, nem percebe bem a trovoada.

O problema orçamental em Portugal tem duas características principais: não é uma questão de receita, mas de despesa; não é uma questão de nível, mas de tendência. O Governo finalmente parece perceber a primeira parte.

© Destak

12 comentários

  • COMENTÁRIO 13/10/2010-------------------------------- SADAM HUSSEIN TEVE DIREITO A 6 MESES DE JULGAMENTO PARA SER CONDENADO À FORCA LOGO DE SEGUIDA! SÓCRATES É CULPADO JUNTAMENTE COM DURÃO BARROSO OU ENTÃO É ESTE ÚLTIMO O ÚNICO RESPONSÁVEL PELA «TANGA» EM QUE O PAÍS SE ENCONTRAVA E SÓCRATES ERA APENAS UM LOUCO POR PRETENDER GOVERNAR UM PAÍS FALIDO!A HISTÓRIA RECENTE DEU A FORCA AO POVO E POUPOU O PESCOÇO DOS CULPADOS!
    MIG | 13.10.2010 | 16.02Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • A História de Portugal encontra-se repleta de actos de bravura e heroísmo que são demonstrados em situações que desafiam a lógica. O que tornou isso possível e com que armas se confrontou um tão escasso número de portugueses contra exércitos substancialmente superiores?) VIVA A HISTÓRIA DE PORTUGAL POR SÉCULOS E SÉCULOS QUE HOJE EM DIA A
    CRISE PORTUGUESA É PROVOCADA E MANTIDA PELO PARTIDO ÚNICO :
    -P.S. /P.P.D/ P.S.D--------------------------------------------- --------------------------------
    Os portugueses vivem muito acima das suas possibilidades uma vez que almoçam 7 dias por semana (de Segunda a Domingo) e exigem pão em cima da mesa!
    Ora na Somália vive-se com um almoço semanal e as crianças bebem água contaminada para não chegarem a dar muitas despesas aos pais e ao Governo dado que 90% destas morrem até à idade de 5 anos! Uma vez mortas logo iniciam uma poupança a 100% e por toda a restante eternidade!
    Teixeira dos Santos com o seu cabelo branco, parece um cão da Serra da Estrela que anda a «farejar» cêntimos nos bolsos dos pobres, desfavorecidos, desempregados e titulares de magras pensões de reforma! Os pobres pagam a crise e os banqueiros ficam isentos de mais impostos!
    Odeio o sistema político actualmente implantado de um partido único com duas siglas, a saber, P.S./P.P.D./P.S.D que há mais de 30 anos dividem entre si o saque aos trabalhadores! Não existe nenhum partido em Portugal sério e válido em todo o espectro político, da esquerda até à direita, motivo pelo qual o ora comentador apela aos futuros boicotes eleitorais a 100%, no sentido de acabar o poder político em Portugal e passarmos a um Estado Federado.
    A União Europeia tem de se tornar uma federação de estados. Os futuros “Estados Unidos da Europa” poderão tornar-se na nova superpotência mundial. Existirá um Governo único em Bruxelas e um Orçamento Comunitário para toda a futura federação. Os políticos portugueses terão de ir trabalhar para poderem viver! Actualmente são todos a 100% larvas parasitárias que sugam todo o Orçamento do Estado e deixam o país na banca rota! • Alguns Feitos Históricos Surpreendentes Relatados na História de Portugal: • 600 portugueses defenderam a fortaleza de Diu num cerco de vários meses contra 70 galés turcas e um exército de terra de 23.000 homens. Após a perda de milhares de homens os turcos desistiram, considerando os portugueses invencíveis. No final do confronto restavam apenas 40 guerreiros portugueses capazes de lutar.------------------------------------------ • Um piloto português veio da Índia para Portugal num pequeno barco a remos com uma só vela, tendo o Rei D. João III mandado queimar a minúscula embarcação para não constar que uma viagem destas fosse possível.---------------------------------------- --- • Um português desafiou sozinho um exército turco de milhares de guerreiros para recuperar um capacete perdido que lhe tinha
    sido emprestado.--------------------------------------- ---- • Cinco portugueses tomaram uma galé turca de 150 guerreiros.--------------------------------------- --------- • Dois portugueses defenderam um baluarte em ruínas contra 700 turcos, impedindo a sua tomada.---------------------- • 120 portugueses conquistaram uma fortaleza defendida por um exército de 50.000 guerreiros.--------------------------------------- -- Hoje somos roubados pelo partido único P.S.P.P.D/P.S.D
    MIG | 12.10.2010 | 17.42Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • João César das Neves para Primeiro Ministro, ele como tantos economistas deste pais sabe o que fazer, menos os que estão no governo. dêem oportunidade a este homem, porque ele sabe o que país precisa.
    http://tripalio.blogspot.com/2010/10/outra-bruxa-e stela-barbot-economista.html#comments
    José Vladimiro | 10.10.2010 | 20.22Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • É tipo 745, biqueira larga . . . !
    alexandre barreira | 10.10.2010 | 11.17Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Para os senhores economistas estudarem e perceberem a solução: http://www.anielski.com/Documents/The%20JAK%20Bank %20Report.pdf
    JAK | 09.10.2010 | 11.32Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Concordo com JM.
    EXACTO | 09.10.2010 | 10.25Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • A ciência económica mais uma vez deu provas do seu fracasso e da sua ambiguidade. Milhares de estudantes ou ex-estudantes de economia devem estar tão arrependidos de ter gasto tempo. esforço e dinheiro para se formatarem numa linguagem tão propensa ao erro, à imoralidade social. à desonestidade intelectual e à asneira que hipoteca futuros de tanta gente honesta e inocente, que prevejo uma quebra acentuada nas admissões aos cursos da "ciência sombria" e daqui a alguns anos, a economia enqiuanto disciplina académica terá o mesmo destino que teve a teologia entre o século 13 e o século 20 - tornou-se algo absolutamente rídiculo e inócuo, sem expressão, que não aquece nem arrefece, do ponto de vista académico.
    JM | 09.10.2010 | 01.11Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Abaixo com estes corruptos depudorados!
    LINA | 07.10.2010 | 15.31Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Gostaria que me informassem quantas PMEs é que realmente pagam impostos, e qual é o nível de fiscalização exercido.
    Só para responder aqueles senhores que acham que a receita não tem importência ..
    Obrigadinho pela informação | 07.10.2010 | 14.52Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Se foi a direita (PSD e CDS), quando esteve no poder, incluindo as 2 maiorias absolutas de Cavaco Silva (1987/95), a propor e a aprovar todas as medidas relativas a sistemas de remuneração, promoções e benesses várias porque razão deverá ser agora o PS, principal responsável pelas garantias sociais, a assumir, sozinho, sem maioria absoluta, o ónus da resolução dos problemas orçamentais?
    jvlv | 07.10.2010 | 10.30Hver comentário denunciado
  • Doutor, mas que fraca memória a sua! Esqueceu-se do plano de austeridade quando o Soares era primeiro ministro e o FMI esteve aqui. Existia falta de bens essenciais, tinha limites ao lkevantamento de dinheiro da sua conta, esperava dois ou três anos por um financiamento para habitação, o crédito automóvel era limitado a seis e doze meses, os bens essenciais foram tabelados, o subsídio de Natal pago em títulos do tesouro, etc. etc. etc. E quase não havia subsídios ou ajudas de qualquer natureza. Por exemplo: um casal em que só um estivesse desempregado e o outro tivesse rendimentos aceitáveis, não tinfa direito a subsídio de desemprego Se chama a isto aperto de cinto, vou ali e já venho. A verdadeira crise vai chegar, sim, mas só no futuro, com os novos PECs. Continuam-se a vender telemóveis, lcds, automóveis... em números pouco condizentes com uma situação de crise. É verdade que precisamos de poupar, quer o estado quer as famílias. É verdade que as famílias têm inúmeros créditos completamente desnecessários. O estado esbanja dinheiro por todos os lados. Isto teria que ter um limite e um fim. Talvez seja o começo. Enquanto vir as estradas inundadas de carros, os restaurantes e cafés cheios, as casas de diversão nocturna a abarrotar, as viagens de turismo esgotadas... não poderei falar de crise, certamente! Diria que vamos assistir, apenas, a algumas "pequenas" alterações de hábitos. Observe-se, ainda, se nos grandes centros a maioria das pessoas já desistiram do transporte individual e muitas vezes unitário! Estes cortes do governo são apenas uma pequena amostra do que nos espera a todos. Enquanto não houver uma profunda reforma do estado na sua organização administrativa não vamos lá, fiquem sabendo. Só ganharemos juízo quando nos cortarem o crédito e abrirmos falência. Até lá é pura ilusão e diversão. Admira-me imenso que os economistas deste país só apontem para os cortes salarias e diminuição das regalias de quem trabalha. A tal reforma de que falo, nenhum as aponta: fusão de muitos concelhos e freguesias, fim de muitas direcções gerais e regionais, extinção de institutos, fundações e empresas públicas, fim dos governos civis, fusão das forças armadas e policiais, impostos sobre as mais valias em terrenos urbanizados, enfim, um sem número de coisas mais. Isto ninguém quer porque os lobbies estão lá dentro.
    CLARIVIDENTE | 07.10.2010 | 10.19Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • E aqueles senhores, que até foram conselheiros de alguns governos que desperdiçaram dinheiro à tripa-forra, estão onde?
    A fazer crónicas nos jornais?
    anónimo | 07.10.2010 | 09.18H
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE