PUBLICIDADE
EDITORIAL

Empresas que põem fim à relação por si

24 | 11 | 2010   20.02H
Isabel Stilwell | editorial@destak.pt

Quando já há gente a despedir os empregados por SMS, não é de admirar que tenham surgido empregas a propor-se acabar com relacionamentos amorosos por e-mail ou telefone. E ao que dizem, os seus serviços são particularmente requisitados neste mês que antecede o Natal. Perante a pressão de ter de levar o parceiro a casa dos pais, e/ou de lhe ter de oferecer um presente mais caro, pressupõe-se, do que aquilo que se paga ao “atirador profissional” contratado.

Não estou a gozar. Os sites existem e pode consultá-los para confirmar que não inventei tudo isto só para tentar animar a sua manhã. O iDUMP4U (Eu corro com ela/ele por ti) é da responsabilidade de um senhor Bradley Laborman que deu a cara à revista Time. Diz o sujeito que há muito quem prefira pagar-lhe 10 euros por um telefonema, com direito a gravação (que pode depois ser colocado no YouTube!), do que tratar do assunto pessoalmente. Laborman admite que não gostava de ser “despedido” assim da vida de alguém, mas trabalho é trabalho, e os seus serviços tornaram-se tão requisitados que até já cobra 25 euros quando é para terminar um noivado e 50 caso se trate de pedir o divórcio.

Mas há mais alternativas: em BreakUpEmail o cliente dá os dados e eles escrevem-lhe um mail a pôr fim a tudo. Na secção de perguntas frequentes do site, explicam que quem recorre aos seus préstimos ou tem medo de um frente-a-frente com o outro, ou é demasiado preguiçoso para se levantar da cadeira ou acredita que a cara-metade merece ser corrido de forma sumária e por terceiros.

A socióloga Ilana Gershon, autora de The Breakup 2.0: Disconnecting over New Media, diz que isto só choca uma geração que não começou uma relação através da Internet ou de uma SMS. Afinal, diz, a separação também só é oficializada no dia em que se muda o status no Facebook. Decididamente estou velha.

© Destak

2 comentários

  • é mais que normal, eu é que não entendo, também não entendo a música, o design dos automóveis, a moda (essa nunca entendi), alguns dispositivos multimédia (funções de telemóveis), etc. bom, e acho que o tempo de namorar também já passou por mim!!!!!!! :D
    ruben | 25.11.2010 | 16.32Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Minha cara Isabel, isto é o futuro no seu esplendor . . . !
    Decididamente estamos velhos e entregues à "bicharada" . . . !
    Mas repare, a "bicharada" também envelhece . . . !
    E de que maneira . . . !
    alexandre barreira | 25.11.2010 | 06.40Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE