PUBLICIDADE
EDITORIAL

Não basta ser nacional, tem de ser bom...

08 | 06 | 2011   19.33H
Isabel Stilwell | editorial@destak.pt

Se a crise servir para corrigir o provincianismo com que tantas vezes, e ao longo de tantos anos (melhor dito, séculos!), achamos que «estrangeiro é que vale a pena», terá pelo menos uma vantagem. Se, ainda por cima, nos levar a ter consciência de todas as coisas fantásticas que nos pertencem, que inventámos e produzimos, melhor ainda.

Mas é preciso que esse apelo patriótico a consumir nacional, reduzindo assim o peso das importações, e a valorizar o que é nosso, venha acompanhado de uma enorme exigência com a qualidade do nosso trabalho, do brio investido naquilo que fazemos e na capacidade de potenciar o talento, o nosso e o de com quem nos vamos cruzando. Não é falta de horas no local de trabalho, nem tão pouco o excesso de férias ou feriados, que explica a situação económica, mas, tantas vezes, a ineficácia da gestão desse tempo e a acomodação a uma rotina pouco criativa.

Foi para vencer essa inércia e para valorizar os bons exemplos e o que temos de melhor, que decidimos celebrar o Dia de Portugal com uma edição Especial Made in Portugal, pensada e produzida pela equipa do Destak, afinal o primeiro jornal gratuito português que este ano faz 10 anos, a única marca de imprensa portuguesa exportada e que conta já com três ‘irmãos’ no Brasil: o Destak S. Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

Queremos fugir à bipolaridade, a doença nacional que nos leva a oscilar entre a euforia do «somos os maiores», destinada habitualmente a consumo externo
(estilo vídeo ‘para finlandês ver’, para mais cheio de erros), e a depressão, traduzida na maledicência permanente, no deita abaixo movido pela inveja. Queremos ter orgulho no que fomos, mas acima de tudo no que somos e vamos ser.

© Destak

13 comentários

  • O que é que esta merda deste assunto da lésbica tem a haver com esta noticia?
    Ha gajos muito burros!!!!! Dasssseeeee.....
    anticristo | 13.06.2011 | 16.53Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Google: "Britta Froelicher", que é a mulher dele! Parece que ambos organizaram a coisa. São "activistas"...
    GOOGLE | 13.06.2011 | 10.53Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Sabem que afinal a lésbica Síria que tinha um blog e contava para o mundo como era ser lésbica nesse país, afinal não era nem lésbica, nem desse país, nem mulher? Pois é para saber-se melhor como de facto actuam muitas das forças que para aí andam a "mudar os países dos outros": com base na mentira. Afinal, era um americano, estudante na Escócia, que simulava ser isso tudo. Claro que depois vem dizer que só queria ajudar... Gente fixe, hm?: http://www.guardian.co.uk/world/2011/jun/13/syrian -lesbian-blogger-tom-macmaster
    GENTE FIXE! | 13.06.2011 | 10.39Hver comentário denunciado
  • A maioria dos empresários portugueses merece a miséria, e não que compremos os seus produtos: são manhosos e gostam de enganar as pessoas. Por exemplo, as garrafas de vinho com mais design que hoje aparecem nos supermercados abrem-se e é tudo artificial, há muitas de 3 euros que têm de ser deitadas inteiras pela pia da cozinha abaixo. Para além de sacanas, muitos desses empresários portugueses passaram a usar o design como chamariz para serem mais sacanas ainda. Enquanto assim for, estou-me bem nas tintas para os produtos portugueses. Eles que aprendam a trabalhar bem e honestamente e vão ver que todas as pessoas naturalmente compram produtos portugueses! São burros ou quê?
    PORCOS MANHOSOS | 12.06.2011 | 16.04Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • A mim apetece-me repetir 3 vezes as palavras deste ANTICRISTO, apesar de eu ser crente em Cristo!!!
    PRO-CRISTO | 11.06.2011 | 11.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Os portugueses não são bipolares, são é BURROS mesmo.
    Quanto ao consumir o que é nacional, é tudo muito relativo. Se o que é nacional é bom e tiver preços competitivos, porque não? E depois há que fazer um reparozinho aos produtores e comerciantes nacionais. Como todos sabemos, não há pobo mais oportunista que o portugues. E como se devem lembrar, na altura em que passados do escudo para o euro, eu pagava 50 escudos por um café. No dia seguinte à entrada do euro, passei a pagar 50 centimos!!!! 50 centimos que não é nem mais nem menos que 100 paus!!!!!! É para isto que vamos defender o nosso produto? Com gatunos oportunistas destes??? E o que aconteceu com o café aconteceu com TUDO !!!! Os merdosos dos empresarios portugueses aproveitaram logo a situação para meter a mão ao bolso do zé portuga. Foi tambem por isso que passamos a ter muitos mais artigos importados... Bruxo, tão bons ou melhores e mais baratos!!!!
    Na minha opinião se é nacional ou não estou-me a borrifar. Devemos comprar o que gostamos, e se tivermos que dar uma lição à merdosa da industria portuguesa e comprar o que é importado porque é mais barato, pois que seja!!!!! Para que vou eu defender o interesse nacional quando são os nacionais os primeiros a enrabar-me???
    Quanto ao editorial em si, nem comento!!!! Um lodo, como é habito!!!!
    anticristo | 10.06.2011 | 21.52Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Desculpe que lhe diga D.Isabel mas hoje exagerou na hipocrisia.
    Para começar costuma ser a primeira a defender tudo quanto é estrangeiro em detrimento do nacional, sempre, desde um simples artigo de jornal, a um estudo qualquer, passando pela arte e cultura e ademais.
    Segundo, já se esqueceu do seu anterior artigo em que ironizava com sarcasmo os nossos feriados e pontes? Então tem a memoria muito curta ou é meio para o política, hoje diz uma coisa amanhã diz outra, vai mudando de "opinião" consoante o politicamente correto. Para terminar, o que é nacional tem, normalmente, uma qualidade bastante superior à média a nível mundial, por isso os nossos produtos, sejam qual forem, têm grande procura por quem busca qualidade.
    pedro lindo | 09.06.2011 | 22.31Hver comentário denunciado
  • Consumir produtos nacionais, gostei.
    Vamos então fazer chegar esses produtos a um nível de preço igual aos importados, certo?
    Quanto a muitos dos que por aqui passam e comentam seria bem melhor mostrarem coragem e publicar os seus comentários sem esconder a cara.
    Afinal vivemos em Democracia e continuamos a ter medo do quê ou de quem?
    Rui Muge | 09.06.2011 | 17.48Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Quem são bipolares são os jmedia, minha senhora! E esses é que criam o problema nos cidadãos. Então a senhora tem o seu próprio jornal crivado por todo o lado de "posters" de ícones estrangeiros e figurinhas americanas e britânicas, e os portugueses é que "acham que lá fora é que é bom" e são bipolares? Valorizar o que é nosso? Foi esta mesma senhora que escreveu? Desfolhe-se este jornal e veja-se o que ele promove! É o que é nosso? Ahaha. Vamos continuar a falar de bopilares? Ainda ontem a mesma senhora parecia querer dizer que o número de feriados tinha a ver com a situação actual do país, logo no dia seguinte (hoje) já diz que não são os feriados que têm a ver com a situação a que chegou o país! Comportamentos bipolares, de quem? Agora é a falta de rotinas "criativas"! Ahaha. Amanhã o que será? É claro que com jornais destes ninguém se livra de se tornar um bipolar!
    HONESTIDADE PLEASE | 09.06.2011 | 16.45Hver comentário denunciado
  • Não concordo que os portugueses sejam bipolares. Acho um exagero total que de tanto repetido se tem vindo a tornar num cliché habitualmente utilizado para denegrir os portugueses. A doença bipolar é um distúrbio psicológico grave, causador de enorme sofrimento e altamente incapacitante que, nem como metáfora se aplica a qualquer povo. Aliás, esta mania da psicologização a respeito de qualquer nacionalidade é o primeiro passo para criar rótulos simplórios e parolos com os quais se pretende retratar o carácter de grupos sociais.
    Jorge Torres | 09.06.2011 | 16.25Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Isabel vc tem uma visão tão abrangente e inteligente e sem ser uma crítica ineficaz. Sou sua fã!!!
    Clélia | 09.06.2011 | 16.11Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Bom dia Isabel, permita-me que a trate só por Isabel . Gosto de ser lusoangolano, porque nasci em Luanda mas servi 47 meses no exército português. Os meus Pais são portugueses a minha Família toda tbm é portuguesa..Gosto de sentir-me português, embora com muitas saudades da minha linda Angola. Gosto de ouvir o nosso Hino e sentir aquele arrepio a subir-me pela espinha acima.Gosto de divulgar Portugal aos estrangeiros e cono já fomos uma Grande Nação e ainda vamos continuar a ser .
    Se Deus quiser
    Deus a abençoe Isabel envio o V/ jornalpara todos os cantos do Mundo!
    AntonioJSilva | 09.06.2011 | 11.35Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Cara Isabel . . . !
    Não sabia que . . . !
    Tinha uma "veia" . . . !
    De "económicas e financeiras" . . . !
    Mas, folgo em saber . . . !
    Mas repare minha caríssima . . . !
    O que nos "safa" é . . . !
    Que as "malguinhas" . . . !
    São e serão sempre . . . !
    Nacionais e . . . !
    Com orgulho . . . ! ! !
    alexandre barreira | 09.06.2011 | 07.01Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE