PUBLICIDADE
OPINIÃO

Refrescar

29 | 06 | 2011   20.22H
João César das Neves | naohaalmocosgratis@ucp.pt

Há um travo amargo na boca dos portugueses, deixado pela longa decadência do consulado Sócrates. Não é apenas a crise e os sacrifícios, mas o desprezo pelos políticos e funcionários e a suspeita das instituições. Portugal desconfia da sua democracia. Não falta quem diga que o país é mesmo mau e que há séculos não tem saída.

Passos Coelho enfrentou a questão com um Governo jovem, caras novas e independentes em pastas decisivas. Assim rasgou a rotina e abriu uma janela de esperança. Foi uma decisão inteligente e natural, também seguida por Soares em 1976, Cavaco em 1985, Guterres em 1995 e até Sócrates em 2005. Como se vê, refrescamos as elites de dez em dez anos (note-se que desta vez passaram só seis).

Mas isso não chega. É preciso que as caras novas aprendam a lidar com a velha máquina. Porque o país e o Estado não mudam com o novo ciclo político. Os grupos instalados são os mesmos e os aparelhos organizativos também. E não são maus. Defendem os seus interesses, como todos, e precisam de ser equilibrados para bem de todos. O país é bom; só falhou o Governo.

O grande desafio do novo executivo é convencer Portugal de que o mal que nos trouxe a esta situação extrema não constitui um vício antigo que nos assola há décadas, não vem do país ou da democracia. Foi apenas um grupo de políticos interesseiros e mentirosos que conseguiu manter a sociedade refém durante uns anos. Isso não é comportamento típico de portugueses, democratas ou sequer socialistas. É uma coisa triste, que acontece nos melhores países e regimes.

© Destak

7 comentários

  • É cerdade! mas a receita não parece ser diferente. Ainda hoje li nos jornais que essa coisa da redução do número de municipios é questão para se ver...e será de pouca monta. A corporação exige agora o troco pelo apoio dado via autarca do "cabelo negro". Por isso, caro César das Neves, a diminuição da despesa vai fazer-se eliminando uns trocos (directores adjuntos etc) mas garantindo no essencial que cabe pagar aos mesmos de sempre e receber os mesmos de sempre, para não resolver nada, como sempre (ainda que eu pense bem intencionado o PM, mas não o Relvas, nem o vaidoso Portas, nem outros que tais).
    a.monteiro | 04.07.2011 | 15.41Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Oh João, você acha que este governo vai fazer alguma coisa??? A esmagadora maioria dos ministros e secretários nunca se sentaram na cadeira de uma empresa nem têm experiência da economia real (professores, juristas, etc). Bastou estar com atenção para o discurso de Basílio Horta e verificar que o homem para aquela gente parecia que estava a falar chinês. Foi engraçado o embaraço da nova ministra da Agricultura quando o tema foi abordado. Infelizmente se irá verificar que a inoperância/irresponsabilidade/ignorância vai ser quase total.
    fsimoes | 30.06.2011 | 22.12Hver comentário denunciado
  • Espero que tenham a honestidade de reconhecer que Passos Coelho andou a mentir durante a campanha eleitoral, nos seus próximos artigos, JSN e LCB ...
    Abel | 30.06.2011 | 20.29Hver comentário denunciado
  • Caro JCN . . . !
    Linda "tese" . . . !
    Sim senhor . . . !
    Mas sugiro que . . . !
    Mantenha-se na fila . . . !
    E com a "malguinha" . . . !
    Bem "asseada" . . . ! ! !
    alexandre barreira | 30.06.2011 | 14.58Hver comentário denunciado
  • João, filho, deste como garantido algo que, por minha parte, nem por isso ... Ainda não tenho um versão completa, mas digo-te que, e em minha opinião, as "elites" nacionais, valha-nos Santa Perpétua ... Pois, é isso, são muito fraquinhas, ou más, ou péssimas, enfim ...
    WebDot | 30.06.2011 | 09.04Hver comentário denunciado
  • Falou o conselheiro económico do governo português que mais destruiu o aparelho produtivo.
    Quem acha que ele é uma pessoa credível, ponha o braço no ar.
    alfa | 30.06.2011 | 09.02Hver comentário denunciado
  • Meu caro, não te iludas. Para ti não vai sobrar nada, por mais bajulices que faças. A nossa decadência é secular, sim. O Sócrates apenas deu continuidade ao despesismo e à roubalheira do CAVACO. Por que será que ninguém fala deste e das suas culpas? Será vaca sagrada!? Enfim, parece que tudo o que vem da direita é bom. Aguardem um pouco e verão: a economia cada vez pior e o povo cada vez mais entalado. O mundo e as teorias económicas que está a seguir são o afundanço total. Sou de parecer que as faculdades de economia deveriam fechar todas porque, à luz dos actuais iluminados, só há um caminho: liberalizar, liberalizar, liberalizar... Parece que estamos na idade média em que o povo trabalhava para o seu senhor. Agora trabalha-se para os novos senhores: os BANQUEIROS.
    Não aguento mais. Não sou medievo.
    FIFI | 30.06.2011 | 08.09Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE